ANO: 26 | Nº: 6573

Fernando Risch

fegrisch@gmail.com
Escritor
08/08/2020 Fernando Risch (Opinião)

Idiota

O idiota, sem variância, dá o tapa e reclama da briga. Agride, se faz de vítima e anuncia que terá de dar outro tapa, entrar na briga, para assim, acabá-la. Ao idiota, ele não iniciou nada, apenas tomou as medidas adequadas e moderadas que lhe cabiam para resolver um problema que se apresentava. Ele era apenas a vítima. Assim são os idiotas.

Por exemplo, Hitler pôs fogo no Reichtag propositalmente e usou do incêndio causado por ele mesmo para dar um golpe de estado e atacar e perseguir adversários políticos, principalmente comunistas, a quem Hitler pintou como autores do atentado. Este exemplo explica parcialmente o que quero dizer. Parcialmente porque Hitler era um idiota por diversas formas, mas neste caso a intencionalidade do seu ato o exime deste tipo de idiotice.

Isso porque o idiota não faz o que faz propositalmente, ele acredita que seu ato de ruptura é um remédio soft para algo muito maior e mais grave, que sequer aconteceu.

Agora imagine tal situação: vamos supor que o tribunal superior de um país, em vista de diversas denúncias de crimes cometidos pelo líder eleito de uma nação, peça para que se recolha para investigação o computador ou celular deste líder. O líder, de pouco manejo intelectual, de quase nulo traquejo social, sente-se ultrajado por tal ato que o investiga e, irado por ter sua liderança posta a prova por um simples tribunal, planeja invadí-lo e destituí-lo.

Neste plano, o líder mobilizaria o país e atentaria contra um dos poderes da tríade que definem a democracia, isso porque ele, que sempre combateu a corrupção, não queria ser investigado após denúncias. Então, no meio deste plano, ele se reúne com seus principais ministros e estes traçam uma estratégia de como atentar contra a democracia do próprio país fazendo parecer um ato legal.

Os ânimos se acalmam só quando um dos ministros, um general de pijamas, decide se impor e dizer "Calma, não é a hora". Você deve estar pensando "O que esse cara bebeu para escrever isso? Isso jamais aconteceria!". Eu sei, e entendo. Mas estamos apenas supondo.

Mas venha cá, se este episódio fosse real, você diria que o idiota era o líder de que país? Será que narrei algo pretendido por Nicolás Maduro na Venezuela? Ou quem sabe algo do Daniel Ortega na Nicarágua? Não sei. Diga-me você, leitor. Quem seria tão idiota a este ponto?

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...