ANO: 26 | Nº: 6588
11/08/2020 Segurança

Força-tarefa buscará capturar foragidos em Bagé

Em junho deste ano, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tinha registrado, em seu banco de dados, mais de 140 pessoas em condição de foragidas em Bagé. A situação foi retratada em reportagem especial do JM. Agora, de acordo com o titular da 9ª Delegacia Regional de Polícia Civil, delegado Luis Eduardo Benites, a Polícia Civil está organizado uma força-tarefa de captura.
“É um trabalho que não podemos fazer em operação, pois os levantamentos iniciais denotam que muitos que estão com mandados abertos não estão mais na cidade e não tem como fazer a captura”, destacou. Ele frisa que um trabalho conjunto com a Brigada Militar será realizado. “Este processo de captura e recaptura é aos poucos. Tivemos, semana passada, uma prisão de um foragido. A BM já prendeu vários também, mas é assim, não conseguimos fazer com que seja com amplitude”, comentou.
A lista apresenta nomes de homens e mulheres que ainda não cumpriram penas impostas pela Justiça. Roubo, furto, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas estão entre os crimes imputados aos 143 foragidos que são procurados pelas polícias judiciárias de Bagé. Outra situação exposta pelo delegado é a pandemia mundial de covid-19, que prejudica o deslocamento.
“A Delegacia Regional vai concentrar esforços em trabalhar nesses cumprimentos, através do Setor de Inteligência. Vamos ter que organizar a recaptura, já não temos mais uma delegacia que faça isso”, completa o delegado regional.
O Presídio Regional de Bagé (PRB) e o Instituto Penal de Bagé (IPB) é que receberão os indivíduos, conforme o cumprimento dos mandados começar a acontecer. O PRB, na atualidade, está com uma superlotação, tendo cerca de 630 apenados - sendo a capacidade para 260 presos. Já o IPB tem capacidade para 108 detentos e possui, hoje, segundo dados da Susepe, cerca de 100 presos.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...