ANO: 26 | Nº: 6587
15/08/2020 Segurança

Deam apresenta números da violência contra mulher

A equipe da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) detalhou, esta semana, os números do primeiro semestre de 2020 sobre a violência contra a mulher, relatando que, no geral, os números diminuíram.

Conforme a titular da Deam, delegada Daniela Barbosa, neste mês se comemora mais um aniversário da Lei Maria da Penha. “Ainda vivemos numa sociedade patriarcal machista, na qual, diariamente, mulheres são subjugadas e submetidas a todas as formas de violência. Precisamos continuar lutando e mostrando que as mulheres devem ser respeitadas, pois não são objetos de propriedade dos homens. Temos que acabar com a tão indesejada cultura de coisificação da mulher”, sustentou.

Daniela também ressalta que na comparação dos dados do primeiro semestre de 2019 com o primeiro semestre de 2020 (1º/01 a 31/07), houve uma diminuição dos fatos em geral. “O que achamos que ocorreu é que em razão da pandemia, e, desde os primeiros meses, tínhamos notado a redução, possivelmente da dificuldade das vítimas para sair da casa, em razão do Covid-19, e muitas não sabem que podem registrar pela delegacia on-line”, comentou.

Outra situação atípica, relatada pela delegada, foi um fato registrado, no qual uma vítima, que apresentava sinais de Covid-19 e não pode comparecer na Deam e, mesmo assim, foi efetuado o registro de ocorrência e exemplificada a circunstância. “Foi encaminhado o pedido de protetiva de urgência e deferido pelo Judiciário”, relatou.

REGISTROS EFETUADOS

Lesão corporal – 129 (2019) - 107 (2020)

Descumprimento Medida – 25 (2019) - 59 (2020)

Estupro – 13 (2019) - 13 (2020)

Sequestro e cárcere privado – 3 (2019) - 2 (2020)

Ameaça – 281 (2019) - 230 (2020)

Estupro de vulnerável (menor de idade) - 12 (2019) - 13 (2020)

Perturbação de tranquilidade – 75 (2019) - 51 (2020)

Homicídio – 1 (2019) - 1 (2020)

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...