ANO: 26 | Nº: 6590
10/09/2020 Cidade

Pessoas de 30 a 39 anos são as que mais se contaminaram com o coronavírus em Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Avaliação é que circulação torna grupo mais suscetível ao vírus
Avaliação é que circulação torna grupo mais suscetível ao vírus

O município de Bagé ultrapassou a marca de 800 contaminados pelo novo coronavírus. O número chega a 0,60% da população, com base em dados do IBGE. Diferente do que se imaginava no início da pandemia, o maior número de contaminados integra a faixa etária dos 30 aos 39 anos, alcançando 24,1% dos infectados. A faixa etária com pessoas de mais de 60 anos fica em segundo lugar, representando 19,7% dos contaminados.

Conforme a coordenadora do setor de epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde e Assistência a Pessoa com Deficiência, Sheila Tavares, as pessoas da faixa etária de 30 a 39 anos são as que saem para trabalhar e mais circulam pela cidade. Ela comenta que o município tem números baixos em relação a outras cidades. “Entre as profissões mais atingidas, estão os autônomos e profissionais da saúde”, comenta.  

Sheila informa que os dados estão sendo compilados pelo colaborador e informata, Bruno Albornoz. Ela salienta que, entre as mortes, que totalizaram, até quarta-feira, 10 em Bagé, o percentual é de 1,3% em relação a todos os contaminados. Ela também salienta que há contágio em outras faixas de idade, como de zero a 9 anos (3,7%). De 20 a 29 anos, 40 a 49 anos e 50 a 59 anos, o percentual varia entre 15% a 17% dos positivados.

A coordenadora informa que, até agora, foram aplicados mais de 6,5 mil testes, mas os dados têm como base 6,4 mil. Desses, 11,6% foram positivos e 80,3% negativos. A taxa de recuperação dos contaminados também é alta: 80,9%. “Hoje a contaminação do coronavírus é comunitária”, citou.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...