ANO: 26 | Nº: 6590
29/10/2020 Segurança

A emoção ao salvar uma vida

Foto: Tiago Rolim de Moura

Após episódio, família visitou soldados para agradecer a prestação de atendimento
Após episódio, família visitou soldados para agradecer a prestação de atendimento

Tragédias, infelizmente, fazem parte do cotidiano e, muitas vezes, ilustram a editoria de Segurança. Por outro lado, quando uma ação salva uma vida, merece todo o destaque possível. No Corpo de Bombeiros, em Bagé, isso marcou a noite da terça-feira, dia 27.

A emoção tomou conta dos soldados após a guarnição de serviço ter salvado a vida da pequena Helena, então com 19 dias de vida (20 completos na quarta-feira), que havia ficado sem respirar enquanto dormia. O caso foi registrado pelo JM, por meio das plataformas digitais, momentos após ser divulgada. E, agora, apresentamos detalhes referentes ao caso, inclusive o encontro realizado na tarde de quarta-feira, após o episódio.

A família de Matheus Lago e Denise de Oliveira Lacerda, pais da bebê, era só agradecimento e emoção com os bombeiros que salvaram a filha. “Estamos muito agradecidos, foi um momento de aflição que se tornou uma emoção tão grande”, contou o pai da pequena.

Lago e sua família, que também é composta por outros dois filhos, gêmeos, a esposa e a bebê, moram na rua Conde de Porto Alegre e estavam em casa após o trabalho, quando Denise viu a pequena ficando roxa. “Não tive reação, fiquei em desespero. Meu marido disse que iríamos no plantão, mas como era longe, ele se deu conta de ir nos bombeiros”, explicou a mãe.

“Fomos correndo. Moro a uma quadra da corporação e eles foram muito precisos. Chegamos e eles todos vieram ao nosso encontro. Um deles, o soldado Corrêa, fez a manobra de desafogar e ela voltou, ela foi salva. Eu só tenho a agradecer a eles e a Deus, pois foi um momento de emoção”, relatou o pai, feliz e tranquilo após o desfecho positivo.

O soldado Luis Eduardo Côrrea, que efetuou a manobra de salvamento, também foi pura emoção ao falar do fato. “Eu agi rapidamente, meus colegas todos estavam ali auxiliando, dando atenção aqueles pais que estavam nervosos. Imagina, eles entregaram a mim, confiaram a mim, a vida da bebezinha, do 'anjinho' deles, e, graças a Deus, nós conseguimos fazer com que ela ficasse bem”, recordou.

A noite tinha sido conturbada até o salvamento. Os bombeiros relataram, para a reportagem, que haviam apagado um incêndio em uma casa e atenderam uma outra ocorrência com um enxame de abelhas. "Não paramos e quando salvamos essa menininha choramos todos, orgulhosos por poder ajudar. Estamos muito felizes”, contou, emocionado, o soldado Côrrea.

A comandante do Corpo de Bombeiros de Bagé, major Sulenir Abreu da Rosa, demonstrou o orgulho da profissão e pelo trabalho bem executado pela equipe. “Todos nós temos uma história assim. Várias ficam no anonimato, pois fazemos com tanto amor e depois partimos para outras, mas a nossa missão é essa, salvar vidas, ajudar a comunidade, prestar socorro. Hoje sou somente orgulho dessa corporação e da nossa profissão”, destacou.

A guarnição de serviço é composta pelos soldados Victor Kathamokya, Luis Eduardo Côrrea, Maiquer Peres Couto, Michael Veiga e os sargentos Ênio Fábio Dutra Gonçalves e Marcelo Borba Pinto. “Dá uma alegria, uma energia e orgulho da profissão. Após esse fato, chorávamos juntos, emocionados. É um momento muito lindo, único”, recordou o soldado Maiquer.

Após o atendimento preliminar, a bebê foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Pronto-Socorro, mas já estava com todos sinais vitais e 'bem coradinha', conforme relataram os familiares. "Ela já estava bem, salvamos a vida dela. Vamos agradecer a Deus", reforçou soldado Côrrea, um dos heróis da família da pequena Helena.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...