MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Segurança

Imagens podem revelar suspeito da morte de jornalista bajeense

Publicada em 27/04/2017
Imagens podem revelar suspeito da morte de jornalista bajeense | Segurança | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Tagli, como era conhecido pelos amigos, 33 anos

A delegada da 2ª Delegacia do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa, de Porto Alegre, Roberta Mariana Bertoldo, contou em entrevista ao MINUANO, que a investigação está nos primeiros passos sobre o homicídio do jornalista Tagliene Padilha da Cruz, 33 anos. Ela informou que possui imagens do entorno do local do crime, onde aparece uma pessoa chegando e depois saindo do apartamento.

A delegada afirmou que não descarta nenhuma hipótese. "Ainda não sabemos a motivação do crime, se foi de roubo seguido de morte ou de homicídio", relatou.

A titular da delegacia disse que recebeu um laudo preliminar do Departamento Médico Legal (DML), que descreve que a morte do jornalista resultou de uma asfixia por esganadura (que é a constrição do pescoço com as mãos). A vítima também teria sido atingida por um objeto na nuca, que ainda não foi identificado. "Este é um dado inicial, temos que esperar o laudo completo, com as perícias e exames do local, para então termos definida a causa da morte", explicou Roberta.

Elal informou que está ouvindo testemunhas do caso. "Irei ouvir quantos depoimentos forem necessários. Por exemplo, ouvimos parentes e amigos e eles não trouxeram informações que ele tivesse algum desentendimento com alguém. Então, nesta linha, podemos ter qualquer fato. É muito difícil dizer algo neste momento", enfatizou.

A Polícia Civil tem imagens de um suspeito e pretende ampliar a investigação para ter certeza da participação do indivíduo no crime. "Somente a investigação, que está em andamento, poderá confirmar as suspeitas", pontuou a delegada.

 

Galeria de Imagens
Leia também em Segurança
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br