MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Fogo Cruzado

Tiago Simon assume relatoria das PECs que viabilizam privatizações da CEEE, CRM e Sulgás

Publicada em 20/12/2017
Tiago Simon assume relatoria das PECs que viabilizam privatizações da CEEE, CRM e Sulgás | Fogo Cruzado | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Peemedebista adianta que relatorias devem ser mantidas em 2018

O deputado Tiago Simon, do PMDB, assumiu, ontem, a relatoria das três Propostas de Emenda à Constituição (PEC) que retiram a exigência de plebiscito para privatizar a Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás), a Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). O peemedebista não adiantou prazo para apresentação de pareceres à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa
Como cada uma das PECs se refere a uma empresa pública, a tramitação conjunta das matérias gerou discordância dos deputados Ciro Simoni, do PDT, e Manuela d’Ávila, do PCdoB, que defenderam a distribuição para três diferentes relatores. Os dois parlamentares já manifestaram posições contrárias às privatizações. Simon, que é presidente da CCJ, explicou que a tramitação conjunta havia sido uma determinação da presidência da Casa e, pelo critério da ordem alfabética (grade), assumiu a relatoria das matérias.
O governo argumenta que a atual situação financeira do Rio Grande do Sul e a situação estrutural das finanças públicas determina que o Estado promova reformas na estrutura da administração pública, por meio de medidas inovadoras”. Neste sentido, o Executivo sustenta que a despeito de ser abolida a necessidade da realização de plebiscito, persiste a previsão de que tais medidas passem pelo devido processo de apreciação junto ao Poder Legislativo do Estado do Rio Grande do Sul.
Na prática, a eventual extinção, fusão ou qualquer alteração nas empresas deverão ser objetos de apreciação legislativa. O parecer de Simon, que pode ser favorável ou contrário às PECs, será apreciado pela CCJ e, posteriormente, seguirá para votação em plenário. Havia a expectativa de que o processo fosse concluído antes do recesso parlamentar. Para que isso se concretize, a Casa deveria convocar agendas extraordinárias para a próxima semana. Simon adiantou, porém, que as relatorias serão mantidas em 2018.

Galeria de Imagens
Leia também em Fogo Cruzado
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online