MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Fogo Cruzado

Assembleia vai votar criação da política para desenvolvimento da apicultura

Publicada em 20/01/2018

A Política para o Desenvolvimento e Expansão da Apicultura e Meliponicultura, proposta pelo governo do Estado, entrou na pauta de votações do parlamento gaúcho. A proposta, que prevê a criação de um Programa Estadual de Incentivo específico para o setor, integra a agenda da primeira sessão ordinária, prevista para o dia 6 de fevereiro. O Proamel, como foi batizado pelo Palácio Piratini, promete disponibilizar formas compatíveis e viáveis de conciliar o crescimento da atividade, mediante a integração com o meio ambiente, o desenvolvimento tecnológico, a comercialização, circulação e aumento de emprego e renda.
O Estado tem cerca de 40 mil apicultores e 10 mil meliponicultores. Na justificativa apresentada aos deputados, o governador José Ivo Sartori destaca uma projeção. “Estima-se um número de 500 mil colmeias com produtividade média de 19 quilos por colmeia e com produção estadual podendo chegar a 11 mil toneladas por ano em função das variações climáticas. Nesse contexto, podem-se atingir volumes financeiros equivalentes a 137 milhões. Com a implantação da política e programa propostos poderemos triplicar tais valores. Mas para isso o setor precisa da base legal para abrir portas em busca de novas realidades para o setor”, reforça.


Benefícios
O projeto de lei cria instrumentos de assistência técnica e extensão rural, bem como de capacitação técnico-profissional. A medida vai beneficiar o município de Bagé, um dos principais produtores de mel do Estado. O texto determina que serão beneficiários os produtores rurais cadastrados junto ao governo estadual, que adotarem diretrizes específicas, seguindo os manejos previstos e respeitando os respectivos projetos técnicos. Os empreendimentos apícolas e meliponícolas serão considerados de interesse agroecológico e prioritários quanto a análises e estudos em função de sua natureza, inclusive quanto a questão de crédito.
Se a lei for aprovada, os produtores bajeenses poderão ser beneficiados com estímulos fiscais, que incidirão sobre investimentos fixos, aquisição de máquinas, equipamentos e processos de comercialização. O crédito rural obedecerá às normas ditadas pelo sistema financeiro nacional e será destinado tanto para o investimento quanto para o custeio. O texto prevê, ainda, que as pesquisas desenvolvidas deverão estar integradas com atividades de assistência técnica. Através da extensão rural, esta assistência será garantida para os pequenos apicultores e meliponicultores.


Avanços

A proposta de legislação traz avanços ao determinar que a produção de abelhas rainhas selecionadas será considerado um segmento básico na evolução tecnológica do setor, e que a comercialização dos produtos e serviços apícolas e meliponícolas, gerida por cooperativas, associações ou outra forma legal de união de produtores, deverá receber apoio de entidades públicas, mistas ou privadas, de modo a estruturar e a impulsionar o processo de mercado. Os projetos e ações relativos à apicultura e meliponicultura, vigentes no Estado, serão automaticamente integrados à Política para o Desenvolvimento e Expansão da Apicultura e Meliponicultura ou ao Proamel.

Leia também em Fogo Cruzado
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online