MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Em 2020, enfraquecimento do El Niño deve causar redução de chuvas na região da Campanha

Publicada em 22/10/2019
Em 2020, enfraquecimento do El Niño deve causar redução de chuvas na região da Campanha | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Meteorologia projeta baixa preocipitação para o verão

por Gabriel De Bem
Acadêmico de Jornalismo da Urcamp

Para o próximo ano, está prevista uma redução das chuvas na região Sul, já que o fenômeno climático El Niño está perdendo forças. Atualmente, período de neutralidade climática, a tendência indica uma previsão, para 2020, de ocorrência do evento La Niña, que pode provocar estiagem.
No dia 8 de agosto deste ano, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos divulgou um boletim, oficializando o fim do El Niño em 2019. Esse fenômeno é responsável pelo aquecimento das águas da superfície do Oceano Pacífico Equatorial nas regiões central e leste, próximo à costa do Peru. Já o La Niña é o contrário, refere-se ao resfriamento das águas naquelas regiões oceânicas. Esses eventos influenciam diretamente no clima do Brasil.
Com o fim do El Niño, o Sul pode enfrentar falta de chuva durante a safra de verão em alguns momentos, já que a umidade estará mais concentrada entre Centro e Norte do País. Em anos do El Niño, as chuvas se concentram, principalmente, na região Sul do Brasil e é durante esses períodos que a produção agrícola tem mais resultados produtivos satisfatórios na região.
É importante lembrar que estiagem e seca são dois casos diferentes. A estiagem é um fato até normal, que acontece durante o verão na região. Entretanto, a seca só é considerada, por exemplo, quando se ultrapassam períodos de 25 dias sem chuva no verão.
De acordo com o pesquisador da Embrapa Pecuária Sul, que trabalha na área de Agrometeorologia, Gustavo Trentin, existem três tipos de eventos, o El Niño, La Niña e anos de neutralidade climática. Segundo ele, o caminho para 2020 é de um ano neutro e de La Niña, quando as chuvas tendem a reduzir e, logo, diminuindo a produção agrícola. "A característica desses anos é ficar um período de 10 a 20 dias sem chuva. Mas quando essas chuvas ocorrem, será um período curto, de um a dois dias, no máximo, e de alta intensidade. Só que esses valores totais são inferiores aos valores normais de precipitação nos meses de verão. Mas isso ainda acaba sendo insuficiente, nos períodos quentes", aponta o pesquisador.
Daeb em monitoramento
Segundo a assessoria do Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb), as chuvas, em outubro, totalizaram 228,1 milímetros, mais que a média mensal, que é de 205,9 mm. Com isso, os reservatórios estão cheios, porém, com o aumento da temperatura no decorrer dos meses, o Daeb pretende realizar o acompanhamento dos níveis dos reservatórios, das precipitações e do consumo da população.
A solicitação do Departamento é que, com a estiagem, as pessoas façam o uso consciente do hídrico, cuidando das práticas de reaproveitamento, como vazamentos, torneiras pingando, evitar lavar o carro com mangueira e outros meios de desperdício de água.
Histórico
Há sete anos, os bajeenses enfrentaram um racionamento, em que a cidade foi dividida em dois setores, e era disponibilizado água durante 12 horas por dia para cada lado. A zona Leste era abastecida das 3h às 15h e a Oeste era das 15h às 3h. Na época, o Daeb precisou reativar os poços artesianos dos bairros Malafaia e Floresta, para atender a demanda. Em 2012, a barragem Sanga Rasa também ficou sete metros abaixo do nível normal.
Já no verão deste ano, as chuvas foram moderadas, visto que o fenômeno El Niño predominou em 2019. A região teve uma intensificação das frentes frias, com aumento dos episódios de chuva, maior incidência de nebulosidade e redução de luminosidade.

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online