MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Copelmi projeta construção da Usina Nova Seival

Publicada em 12/02/2020
Copelmi projeta construção da Usina Nova Seival | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Projeto foi apresentado, ontem, em Hulha Negra

Os consultores de Energia e do Setor Energético da Copelmi, Levi Souto Junior e Ricardo Lessa, e os gerentes da Mina de Seival, Adolfo Carvalho e Nelson Kadel, apresentaram, entre segunda e terça-feira, o projeto que prevê a construção da Usina Termelétrica Nova Seival, em Candiota. Ontem, prefeito de Hulha Negra, Renato Machado, acompanhado do chefe de gabinete, Elias Scoto Ritta, e do secretário municipal de Administração e Planejamento, Antônio Héctor Bastide Ramos, esteve reunido, pela manhã, com o grupo.
No encontro, os executivos apresentaram o projeto da Usina Termelétrica (UTE) Nova Seival, empreendimento que se encaminha para ser erguido na Capital do Carvão. A Copelmi comunicou que está intensificando o processo de licenciamento ambiental da UTE e confirmou a decisão, esboçada em 2019, de colocar em prática a obra.
À reportagem do Jornal MINUANO, Solto detalhou o projeto e os passos para a obtenção do licenciamento ambiental prévio (LP) junto ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama). A empresa, segundo ele, pretende manter um diálogo de abertura com lideranças locais e moradores próximos da área onde deve ser construída a barragem da UTE. O projeto também foi apresentado ao Executivo e Legislativo de Candiota, no dia anterior.
Souto destacou que a Copelmi Mineração Ltda é uma empresa com mais de 100 anos de experiência na mineração de carvão no Brasil, detém 80% do mercado privado de carvão industrial no país e concessões com reservas de mais de 4 bilhões de toneladas. Ressaltou, ainda, que sua origem se insere na longa trajetória das empresas pioneiras na exploração do recurso mineral no território gaúcho.
Bem como o prefeito de Candiota, Adriano Castro dos Santos, o chefe do Executivo de Hulha Negra se mostrou esperançoso com o projeto e lembrou que, desde a emancipação, com exceção da implantação da UTE Pampa Sul, o município não vivencia um impacto social e econômico do porte do empreendimento que está sendo apresentado. “Hulha Negra e a região precisam de grandes empreendimentos. Somos parceiros para que a construção desta Usina seja uma realidade, pois é uma realidade que vai gerar mais de cinco mil empregos em sua implantação e mais de 600 empregos depois de pronta”, disse Machado.
Em dezembro de 2019, o projeto da UTE Nova Seival recebeu a autorização do Ibama para a realização do EIA/Rima. A intenção é que, durante os meses de fevereiro e março, ocorram as coletas necessárias para que, até abril, seja possível protocolar o estudo. As audiências estão projetadas para acontecerem em junho. Desse modo, a obtenção da LP poderia ser confirmada em agosto.

Trajetória*

Um longo caminho foi percorrido até que o projeto chegasse no estágio que está hoje. A Copelmi possui concessão de lavra de carvão em Candiota desde 1994, quando arrendou a mina pertencente à Companhia Nacional de Mineração Candiota (CNMC) e, atualmente, através da sua subsidiária Seival Sul Mineração (SSM), abastece de carvão a UTE Pampa Sul.
O projeto da nova usina, originalmente batizado de Seival, teve parceria da Copelmi com a alemã Steag, no início dos anos 2000. Com a desistência da Steag, devido à demora burocrática, se pensou na construção da usina para abastecer somente o Uruguai. Naquele momento, o projeto foi vendido para a antiga Tractebel (hoje Engie e dona da UTE Pampa Sul). Nesta época, o então megaempresário Eike Batista desenvolveu um projeto denominado de UTE MPX Sul e, em seguida, comprou o projeto Seival da Tractebel, ficando com dois projetos de usinas em Candiota. Em 2013, Eike estava pronto para participar do leilão, porém o preço-teto naquele ano foi muito baixo e não houve participação de nenhum projeto a carvão no certame.
No final de 2013, o empresário começou a ter problemas econômicos e com a Justiça. Em 2014, por conta disso, não participou do leilão e a Tractebel, com um projeto novo, a UTE Pampa Sul (hoje em operação), conseguiu vender energia no leilão A-5 daquele ano. Neste sentido, a Copelmi readquiriu o projeto Seival, o rebatizando de Nova Seival e fazendo alterações técnicas, como, por exemplo, mudando a tecnologia de subcrítica para supercrítica, o que garante uma eficiência de 40% na retenção de dióxido de carbono (CO2). Assim, agora, o projeto pertence novamente e somente à Copelmi Energia, que busca parceiros financeiros para a efetivação.
Com investimento estimado em 1,8 bilhão de dólares – R$ 7,8 bilhões (em cotação desta segunda), o projeto da UTE Nova Seival possui capacidade instalada de 727 megawatts (MW) – duas caldeiras de 363,5 MW cada. Como já mencionado, possui tecnologia supercrítica e tem previsão de gerar 5 mil empregos na construção e 600 na operação (complexo usina-mina). A nova usina será construída junto à mina da Seival Sul Mineração, que fica próxima da BR-293, na localidade de Seival.

*Informações do Jornal Tribuna do Pampa

Características e informações do empreendimento

- Capacidade instalada de 727 MW (duas caldeiras de 363,5 MW)

- Investimento de US$ 1,3 bilhão – estratégico para a segurança energética do Sul

- Criação de mais de 4 mil empregos na construção e 600 na fase de operação (UTE e mina)

- Combustível nacional competitivo: CVU < 80 R$/MWh

- Carvão será suprido pela Mina Seival, com reservas suficientes para atender até 2 GW por mais de 25 anos * Tecnologia supercrítica: eficiência de 40%

- UTE localizada na boca de mina, que é a céu aberto

- Em processo de licenciamento ambiental no Ibama

- Participação no leilão A-6 de 2020 com entrada em operação comercial prevista para janeiro de 2026

 

 

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br