MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Eleições 2020

Sete partidos terão representação no Legislativo bajeense

Em 17/11/2020 às 03:00h

por Redação JM

Sete partidos terão representação no Legislativo bajeense | Eleições 2020 | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Foto: Tiago Rolim de Moura

O PTB manterá a maior bancada da Câmara de Vereadores de Bagé na próxima legislatura. Em 2021, sete partidos terão representação no Legislativo, em uma proporção inferior à legislatura iniciada em 2017, quando 11 siglas elegeram vereadores.
Com sete parlamentares, o PTB tem dois nomes novos: Rodrigo Fialho e Michelon Apoitia. Ronaldo Hoesel, Graziane Lara, Esquerda Carneiro e Augusto Lara, eleito pelo PDT, em 2016, e filiado ao PTB, posteriormente, garantiram reeleição.
O PP, que integra a base do prefeito Divaldo Lara, do PTB, elegeu dois parlamentares: Omar Ghani e Cleber Zuliani Carvalho. O DEM, que também compõe a base, elegeu Rodrigo Ferraz; e o MDB, que apoiou o petebista, elegeu José Luis Alves Oliveira (Nego Zeca).
Caio Ferreira retorna ao Legislativo pelo PDT. A bancada de oposição cresceu. Beatriz Souza foi reeleita pelo PSB, e Lelinho Lopes, pelo PT. O partido de Lelinho também elegeu Ruben Salazar, Caren Castêncio e Flavius Dajulia. Salazar ainda registrou a maior votação do pleito: 2635 votos.

 

Perdendo espaço
Republicanos, PL, PSDB, Rede e PSC perderam cadeiras na Câmara. Dos quatro partidos, apenas o PSC ainda tinha vereador. Os parlamentares eleitos pelo PL, pelo PSDB e pela Rede migraram para o PP, para o PTB e para o PSB, respectivamente.
O líder do PSC, vereador Jeferson Dutra, não disputou a reeleição. O líder do Republicanos, Edimar Fagundes. Não reelegeu. Com isso, a Câmara de Bagé não terá pastores, na próxima legislatura, que inicia em janeiro de 2021.
A taxa de renovação do Legislativo foi de 53%. O MDB, que não tinha cadeira na Câmara, retornou ao Legislativo. O PT, que havia perdido uma cadeira (com a expulsão de Rafael Fuca, que formalizou filiação ao PTB), ampliou a participação, passando de duas, em 2016, para quatro.
Entre os parlamentares que assumirão cadeiras na Câmara, em 2021, três disputaram a primeira eleição este ano (Caren Castêncio, Rodrigos Ferraz e Cleber Zuliani Carvalho), e dois disputaram pela segunda vez (Michelon e Rodrigo Ferraz).

 

Representatividade
Com apenas duas mulheres, a representação feminina na Câmara de Bagé iguala o patamar da atual legislatura, quando apenas Beatriz Souza e Sonia Leite garantiram cadeiras através do pleito. A próxima legislatura, entretanto, terá maior representatividade de vereadores negros, com três parlamentares.

 

Brancos e nulos
O pleito proporcional (para vereador), o primeiro disputado sem coligação entre partidos, registrou um número de votos brancos e nulos superior à quantia contabilizada na disputa pelo Executivo. Luisa Passos, que concorreu pelo PCdoB, não recebeu votos.
A eleição para vereador registrou 60.753 votos válidos (92,79% do total), contabilizando 2.906 votos brancos 4,44% e 1.816 (2,77%) nulos. Na disputa para prefeito, foram 61.247 votos válidos (93,54%), com 2.005 (3,06%) brancos e 2.223 (3,40%) nulos.

Galeria de Imagens
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online