MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Fogo Cruzado

Prefeito de Bagé diz ser contra uso de força policial para fechamento de estabelecimentos comerciais

Em 25/02/2021 às 17:47h

por Redação JM

Prefeito de Bagé diz ser contra uso de força policial para fechamento de estabelecimentos comerciais | Fogo Cruzado | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Foto: Reprodução /JM

Em manifestação publicada nesta quinta-feira, dia 25, nas redes sociais, o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, fez duras críticas a  algumas decisões do governo do Rio Grande do Sul quanto ao combate à pandemia da Covid-19. Em sua manifestação, além de argumentar que a região de Bagé está sem UTIs Covid disponíveis por estar recebendo pacientes de outros municípios, afirmou que o Executivo Municipal não atuará no fechamento de estabelecimentos utilizando força policial.

“Estou acompanhando o movimento do governador do Rio Grande do Sul, de fechar os estabelecimentos entre 20h e 5h. Entendo como uma medida como equivocada, porque as aglomerações não estão dentro dos estabelecimentos, estão fora. (...) A equipe do governo do Estado não se preocupou com o fluxo do carnaval. Não fizeram isso e está aí o resultado hoje”, analisou.

Ao mencionar o atual cenário local, disse que “Bagé está com os leitos de UTI sendo ocupados, na sua grande maioria, por pessoas de outras regiões. Nós estamos lotados porque o Estado está mandando para cá pessoas de outras cidades para que possamos dar o suporte e o tratamento de saúde e estamos fazendo isso, como bajeenses, acolhendo a todos”.

Por fim, contudo, sinalizou um posicionamento mais forte. “Agora, colocar a polícia para fechar estabelecimentos é uma medida radical e arbitrária. Sou totalmente contra. Nossa Vigilância Sanitária não vai compactuar com isso. O governo de Bagé não aceita esse tipo de medida porque os empresários e trabalhadores que dependem das suas atividades não são os responsáveis por esse descontrole, pelo contrário, é o próprio governo do Estado”, concluiu.

Galeria de Imagens
Leia também em Fogo Cruzado
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online