MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Segurança

Morte do ex-prefeito Camilo Moreira é lamentada em Bagé

Em 25/03/2021 às 08:01h
Rochele Barbosa

por Rochele Barbosa

Morte do ex-prefeito Camilo Moreira é lamentada em Bagé | Segurança | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Moreira governou o Município de 1975 a 1978 | Acervo Museu Dom Diogo de Souza

Na terça-feira, dia 23, morreu, em Porto Alegre, o ex-prefeito e professor Camilo Moreira. Ele tinha 94 anos e foi sepultado no Cemitério Jardim da Paz, na capital gaúcha, onde morava há alguns anos. Ele deixou a esposa e três filhos. A sua perda foi lamentada em Bagé.

Amor e apreço de familiares e amigos

O filho de Camilo Moreira, advogado Fernando Moreira, morador de Bagé, em seu relato emocionado à reportagem do MINUANO, destacou o amor e apreço ao pai. “Ele não era político, ele foi designado prefeito, depois foi deputado estadual, eleito com 30 mil votos, o que seria a proporção hoje de 100 mil votos. Ele era vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado e quando minha mãe faleceu, se aposentou e, a partir da aposentadoria, voltou a escrever, estudar, se dedicar aos filhos e a família. Muito difícil falar isso, pois essas colocações subjetivas, estou colocando meu apreço e meu amor a ele. O que se observa pelo conforto que estamos recebendo, agora com a sua morte, porque ele era muito querido por todos. Era muito ativo, parecia um homem de 20, 30 anos, fisicamente e intelectualmente só evoluiu, a estrutura dele cultural e intelectual, não ficou em um patamar, aumentava a cada dia, sempre foi estudioso, pesquisador, curioso, um homem do diálogo. A gente observa pelas postagens de todos, sempre teve espírito conciliador, tinha boa relação com todos, com seus colegas, alunos e amigos”, relatou.

Jerônimo Jardim também escreveu sobre Camilo Moreira. “Pessoa amada, boa, super honesta, bem humorada e prestativa. Sabia bem como levar a vida, com amor, respeito e sem ódios. Sua bondade era inenarrável. Aos noventa e quatro anos, parecia ter vinte anos menos. Brilhou em sua existência. Foi militar no Exército, professor de História, prefeito de Bagé, deputado estadual e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul. O sorriso permanente, a inteligência, o raciocínio rápido, a qualidade dialética e a elegância, eram sua marca. Tenho lembranças muito divertidas dele em festas nos tempos em que eu e seus sobrinhos éramos crianças. Costumava fazer discursos propositadamente longos e hilários. Sua gaitinha de boca estava constantemente no bolso do paletó. É assim que vamos morrendo em capítulos; nosso universo se esvazia. Gostaria de, nesse momento de profunda dor, contar com a companhia de Tio Haroldo e Regina. Que dia triste!", lamentou.

O aluno e também amigo, historiador Cláudio Leão Lemieszek, falou o seguinte ao JM: “O professor Camilo Moreira, sou altamente suspeito de falar, porque tinha uma admiração sem limites à sua pessoa, não só por ser um pai de família, um chefe de família, mas como um homem que é exemplo, principalmente e todo sempre como um político sério, austero, comprometido com toda população de Bagé, quando foi prefeito, deputado, teve uma carreira política que ganhou a admiração e simpatia de todo o Rio Grande do Sul, na medida em que sempre pautou por atitudes coerentes, honestas, e sempre pensando no bem comum. Ele além de tudo era um grande professor, um homem culto, um homem que valorizava o ser humano e sempre ativo, sempre moderno, vivendo o tempo presente, prova está que até um mês, dois meses atrás era freqüentador assíduo das redes sociais, publicando memórias, poesias. Era um homem com seus 90 anos vinha a Bagé, participava de homenagens na Câmara e fazia de improviso um discurso, memorizando o crescimento de Bagé, a vida política brasileira, era um completo. Esta, digamos é a mais simples, singela definição, de Camilo Moreira, um homem completo, verdadeiro, honesto”, ressaltou.

Resumo histórico

Moreira nasceu em Piratini, em 23 de setembro de 1926, e, com apenas cinco anos de idade, se mudou para Bagé, onde se estabeleceu com a família. Estudou na Escola Santa Isabel, Escola Independência e Colégio Nossa Senhora Auxiliadora. Depois foi estudar em Pelotas, na Universidade Católica, onde se formou em Geografia e História. A partir de 1956, Camilo Moreira dedicou-se totalmente ao magistério. Foi professor de Geografia no Colégio Estadual de Bagé - Dr. Carlos Kluwe (1965).  Depois dedicou-se a política. Foi deputado estadual e prefeito da cidade de Bagé, de 1975 (quando recebeu o presidente da República, general Ernesto Geisel, durante agenda oficial em Bagé) a 1978.

Segundo o livro Governo e Governantes de Bagé, de 1964-1978, do autor Cláudio Leão Lemieszeck,  Moreira foi casado com Conceição Veiga Moreira, com quem teve os filhos Fernando, Eduardo (já falecido), Maria Tereza e Camilo Filho. Depois casou-se novamente com Leônidas Cecília Coronel.

A carreira política de Camilo Moreira começou em 1963, quando foi eleito vereador pelo Partido Libertador com a terceira maior votação, sendo reeleito por mais duas vezes. Em 1971 foi Secretário de Educação no governo de Antônio Pires, de onde saiu para tomar posse como prefeito de Bagé no dia 17 de julho de 1975.

Em agosto de 1978, renunciou à prefeitura para concorrer a Deputado Estadual, sendo eleito pela Arena e reeleito em 1982, pelo PDS. Como deputado, foi vice-presidente da Assembleia Legislativa de 1981/1982, e líder do governo Jair Soares em 1985 e 1986. Por fim aposentou-se como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, após 47 anos de serviço. 

Pelo menos duas obras marcaram o governo de Moreira: a construção da Estação Rodoviária e da Barragem da Sanga Rasa. Camilo Moreira também recebeu o primeiro título de Vereador Emérito do Legislativo bajeense, em 2014, inaugurando uma galeria especial na Câmara de Bagé. 

Galeria de Imagens
Leia também em Segurança
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online