MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Campo e Negócios

Rentabilidade do trigo alcança 34% na atual safra

Em 06/04/2021 às 06:27h

por Redação JM

A rentabilidade na triticultura chegou a 34% na safra 2020/21, segundo a Conab. A alta no preço das commodities é o principal incentivo ao produtor, indicando aumento de área de cultivo de trigo em todo o Brasil. As áreas indicadas para o cultivo de trigo no Brasil são o Centro-oeste, Sudeste e Sul, além da região de Cerrado na Bahia. Em praticamente todas as regiões é esperado um aumento na área de cultivo, com estimativas de produtividades um pouco menores, considerando possíveis intempéries climáticas que podem surgir ao longo da safra.

No Rio Grande do Sul, os ganhos com a última safra não foram uniformes em todas as regiões produtoras. Intempéries climáticas dividiram o Estado, com perdas em geral estimadas em 30% no trigo. “O Rio Grande do Sul sofreu com geadas e déficit hídrico durante a safra, o que comprometeu o rendimento, afetando a rentabilidade do produtor de forma geral”, afirma Hamilton Jardim, da Comissão de Trigo da Farsul.

Segundo Jardim, algumas regiões sofreram mais com um fenômeno, como a geada no espigamento no Noroeste ou a distribuição irregular das chuvas no Planalto, enquanto outras regiões tiveram recordes de produtividade. “Não podemos falar em números quanto à rentabilidade da safra de trigo porque um resultado positivo numa área maior de cultivo pode mascarar as perdas numa centena de pequenos e médios produtores”, esclarece.

Contudo, para o presidente da Fecoagro/RS, Paulo Pires, a grande surpresa da safra 2020 foi o aumento de 15% no valor pago pelo trigo. “Como o RS é o último a colher, sempre ficamos com uma valorização menor na venda dos grãos, mas, nesta safra, apesar dos problemas com o clima em algumas regiões, de forma geral a qualidade dos grãos foi muito boa e rapidamente absorvida no mercado”. O levantamento da Rede Técnica Cooperativa (RTC) indica um aumento de 10% na área de trigo no RS, mesmo com um aumento de 21,77% nos custos de produção. “Vamos retomar a meta de chegar aos 3 milhões de hectares com trigo no RS com crescimento gradual nos próximos cinco anos”, conclui Pires.

Leia também em Campo e Negócios
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online