MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Candiota retoma movimento pró-carvão

Em 20/04/2021 às 08:39h
Jaqueline Muza

por Jaqueline Muza

Candiota retoma movimento pró-carvão | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Copelmi, que já atua na extração do mineral, tem projeto para nova usina no município | Foto: Tiago Rolim de Moura

A  primeira edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG Municípios), uma iniciativa inédita do Observatório do Clima, que apontou Candiota como a cidade que emite mais gases de efeito estufa no Rio Grande do Sul, gerou indignação nos gestores do município. Com isso, para defender a principal riqueza regional, o município está realizando várias tratativas, inclusive a reativação do movimento pró-carvão, cuja mobilização deve ter seu marco até o início de maio.

De acordo com o prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, as duas usinas ativas no município, Candiota III (Fase C) e Pampa Sul, utilizam tecnologia para minimizar a emissão dos gases. Ele salienta que a pesquisa foi irresponsável e não condiz com a realidade. “Quem fez a pesquisa não conhece Candiota. Temos 10 Estações de Tratamento de Qualidade do Ar e o município é cheio de florestas de eucalipto, preservando mais de 200 espécimes de pássaros”, relata.

O evento de apresentação do estudo completo será feito realizado até o inicio de maio, com dados históricos e atualizados sobre o comportamento das emissões no municipio. O prefeito informa que as análises já foram protocoladas no Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), Ministério de Minas e Energia (MME) e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE). Ele informa que, desse modo, serão apresentados os dados já levando em consideração novos empreendimentos como a Fase D da Usina de Candiota, a UTE Ouro Negro, a segunda etapa da UTE Pampa Sul e a Nova Seival.

A Copelmi Mineração, aliás, irá realizar no dia 20 de maio, às 18h, uma audiência pública de forma virtual para apresentar o projeto da Usina Termelétrica (UTE) Nova Seival e, com isso, obter a licença ambiental prévia (LP) para a construção.  A empresa já entregou ao Ibama o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (EIA/Rima). De acordo com Folador, as usinas movimentam a economia da região visto que, diariamente, cerca de 50 ônibus chegam à cidade com trabalhadores de vários municípios, muitos dos quais moram ou se hospedam em Bagé.

Mobilizações

A defesa do mineral teve um dos seus ápices em agosto de 2011, quando ocorreu o 1º Manifesto Regional Pró-Carvão. O evento reuniu milhares de pessoas e representantes de pelo menos 15 cidades carboníferas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Na época, a luta era pela inclusão de novas usinas nos leilões de energia A-5, do governo federal. O resultado disto, em parte, foi a viabilização da Pampa Sul, selecionada para gerar energia exatamente através dos certames da União.

Em 2016, o movimento foi retomado, então, para defender a operação das atividades da Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE) e da Companhia Rio-grandense de Mineração (CRM), ambas com unidades em Candiota.

 

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br