MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Campo e Negócios

Safra da soja atinge 80% da área no RS, diz Emater

Em 01/05/2021 às 06:30h

por Redação JM

Safra da soja atinge 80% da área no RS, diz Emater | Campo e Negócios | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Na regional de Bagé, colheita chegou a 68% | Foto: Deise Froelich / Emater/RS-Ascar

A colheita de soja avançou de forma significativa, beneficiada pelo clima seco, e atinge 80% da área cultivada no Rio Grande do Sul. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado nesta quinta-feira (29) pela Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), 18% das áreas de soja estão em maturação e 2% das lavouras, em enchimento de grãos.

Na regional da Emater/RS-Ascar de Bagé, o clima favorável, de acordo com o levantamento, permitiu que o percentual de lavouras colhidas evoluísse, alcançando 65% da área cultivada. "Na Campanha, lavouras estabelecidas a partir da segunda quinzena de dezembro entram na fase de maturação, tornando menor o percentual de avanço da colheita. As produtividades são variáveis (15 a 80 sacos por hectare), mas na maior parte das lavouras colhidas situou-se próxima de 50 sacos por hectare", diz o estudo ao mencionar que parte dos produtores relatam dificuldades operacionais na colheita de cultivares com vigor excessivo e com decorrente acamamento de plantas.

"As lavouras ainda em maturação sofreram estresse devido ao baixo volume de chuvas durante abril, o que poderá refletir em diminuição de produtividade", revela que, desse modo, alguns produtores reservaram parte da produção para o uso como sementes na próxima safra, pelo bom desempenho das lavouras nesse ano, secagem a campo em condições adequadas e em prevenção à elevação de preço das sementes certificadas. "Em relação ao aspecto fitossanitário, as lavouras tardias do extremo Sul da Campanha foram mais afetadas pela ferrugem asiática e por percevejos em comparação com as demais, estabelecidas no início da época preferencial de semeadura", conclui a Emater.

Galeria de Imagens
Leia também em Campo e Negócios
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online