MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Campo e Negócios

Abate de bovinos no primeiro trimestre tem menor nível desde 2009 no Brasil, diz IBGE

Em 10/06/2021 às 06:00h

por Redação JM

Abate de bovinos no primeiro trimestre tem menor nível desde 2009 no Brasil, diz IBGE | Campo e Negócios | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Número de abates atingiu marca de 6,56 milhões de cabeças | Foto: | Fernando Dias/EspecialJM

O abate de bovinos no primeiro trimestre deste ano foi de 6,56 milhões de cabeças, uma queda de 10,6% em comparação ao primeiro trimestre de 2020 e de 10,9% ante o trimestre anterior. É o menor resultado desde o primeiro trimestre de 2009. Os dados são da Estatística da Produção Pecuária, divulgada terça-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A queda no abate de bovinos foi verificada em 23 das 27 unidades da federação. O estado de Mato Grosso continua liderando o abate de bovinos, com 15,7% da participação nacional, seguido por Mato Grosso do Sul, com 11,7%, e São Paulo, que detém 10,2% da produção brasileira.

O abate de frangos teve no período um novo recorde na série histórica, iniciada em 1997, chegando a 1,57 bilhão de cabeças. O resultado é 3,3% superior ao mesmo período de 2020 e cresceu 0,7% na comparação com o quarto trimestre de 2020. O Paraná lidera a produção com folga, sendo o estado responsável por 33,1% da participação nacional, seguido por Rio Grande Sul (13,9%) e Santa Catarina (13,3%).

O abate de suínos no primeiro trimestre de 2021 foi de 12,62 milhões de cabeças, o melhor resultado para o período desde o início da série. O aumento foi de 5,7% em relação ao mesmo período de 2020 e de 0,6% na comparação com o quarto trimestre de 2020. Santa Catarina tem 28,9% da participação nacional, seguido por Paraná (20,3%) e Rio Grande do Sul (17,5%).

De acordo com o supervisor da pesquisa, Bernardo Viscardi, o resultado do primeiro trimestre do ano condiz com o que foi observado no ano passado. “Houve uma continuidade da tendência observada em 2020, com queda no abate de bovinos e crescimento de suínos e frangos. Ao mesmo tempo, os preços médios da arroba bovina e do bezerro atingiram valores máximos nas respectivas séries”, analisou.

Com informações da Agência Brasil

Galeria de Imagens
Leia também em Campo e Negócios
Preço do milho opera abaixo de R$ 90 a saca Há 7 horas
Indicador da soja cai quase 12% Há 7 horas
Sumário de Touros ganha versão digital Há 7 horas
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br