MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Esportes

“Os dois atletas do Bagé atuaram na fase preliminar da série A carioca, e não na principal”, argumenta Rafael Alcalde

Em 11/10/2021 às 14:54h
Yuri Cougo Dias

por Yuri Cougo Dias

“Os dois atletas do Bagé atuaram na fase preliminar da série A carioca, e não na principal”, argumenta Rafael Alcalde | Esportes | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Dirigente classificou denúncia como "sem fundamento" - Foto: ArquivoJM

A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) ofereceu denúncia, acusando o Bagé por escalação irregular de atleta. O clube foi enquadrado no artigo 214, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), em três jogos, podendo perder até 12 pontos na Divisão de Acesso. O julgamento será realizado pela 4ª Comissão Disciplinar, nesta quinta-feira, 14, às 15h, em sessão virtual. Procurado pela reportagem do Jornal Minuano, o diretor Rafael Alcalde, que está a frente do clube, junto a um colegiado, até o final do ano, classificou a denúncia movida pelo São Gabriel como “sem fundamento”.

Para fins de entendimento, o regulamento da Divisão de Acesso permite que sejam utilizados até oito jogadores que tenham atuado na fase principal de alguma série A estadual. Conforme a denúncia do São Gabriel, o jalde-negro teria mandado a campo nove atletas em três jogos: Lajeadense 1 x 0 Bagé (15 de agosto, 1ª rodada); Bagé 0 x 1 São Paulo-RG (19 de agosto, 2ª rodada) e Guarani-VA 1 x 2 Bagé (26 de agosto, 4ª rodada).

A defesa de Alcalde é que essa irregularidade não se aplicaria o Bagé, pois os dois atletas que são questionados atuaram na fase “preliminar” da série A carioca, e não na fase principal. “O regulamento do Campeonato Acesso A2 gaúcho, no seu artigo 24, deixa bem claro e fala de série A principal. Além disso, há dois regulamentos, um para a preliminar e outro para série principal do Carioca. E mais agravante: os pontos dessa competição (preliminar) não têm participação alguma na fase principal. Funciona como uma seletiva. Apenas o primeiro colocado dessa fase preliminar irá jogar a fase principal, da série A1”, argumenta.

Se a denúncia for acatada, o Bagé perderia 12 pontos. O cálculo é o seguinte: nove pontos (pelos três jogos), mais os três da vitória sobre o Guarani-VA. Além disso, o CBJD prevê uma multa de R$ 100 a R$ 100 mil. “Por qual razão o regulamento do acesso teria colocado série A1 Principal? Nenhum outro campeonato do Brasil utiliza essa terminologia. O regulamento, no meu ponto de vista, é claríssimo Existem dois regulamentos, um para a preliminar e outro para o principal. Apenas isso já descaracteriza a mesma competição”, observa Alcalde.

Pela penúltima rodada, o Bagé enfrenta o São Paulo-RG, nesta segunda-feira, 11, às 20h, no estádio Aldo Dapuzzo. Já o São Gabriel encara o Guarany, nesta terça-feira, 12, às 15h, no estádio Antônio Magalhães Rossell.

Galeria de Imagens
Leia também em Esportes
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br