MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Estado

Compass vence leilão de privatização da Sulgás

Em 22/10/2021 às 17:35h

por Redação JM

Compass vence leilão de privatização da Sulgás | Estado | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

A Compass Gás & Energia venceu, na tarde desta sexta-feira, dia 22, o leilão de privatização do controle da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás), que tem concessão para exploração dos serviços do combustível canalizado no RS. A oferta de R$ 927.799.896,55, valor mínimo estipulado no edital, foi feita pela empresa do Grupo Cosan no leilão realizado na sede da B3, em São Paulo.

“Obrigado à Compass pela confiança no Estado do Rio Grande do Sul. A oferta de vocês mostra que estamos no caminho certo e dá provas de que o ambiente de negócios do RS é atrativo à iniciativa privada e merece a confiança da empresa. Estou muito feliz de estar aqui na B3 mais uma vez, por avançar na agenda de privatizações e modernização do Estado, o que nos enche de confiança no futuro do nosso Rio Grande”, afirmou o governador Eduardo Leite.

Além de uma oportunidade de receita para o enfrentamento da crise financeira, as desestatizações são encaradas pelo governo como um caminho para gerar investimentos privados e melhoria dos serviços públicos prestados à população. Até agora, a atual gestão já esteve cinco vezes na B3 – com a PPP do Saneamento da Região Metropolitana, na venda da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) e da CEEE Transmissão, na concessão da rodovia RSC-287 e, agora, com a Sulgás. “Estamos aqui pela quinta vez sem chegar na metade das vezes em que estaremos aqui para podermos modernizar o Rio Grande do Sul. Um Estado que vinha de uma situação que não conseguia pagar o salário dos servidores e arcar com pagamentos básicos a hospitais e municípios, hoje cumpre com todos os compromissos em dia, paga dívidas deixadas por outros governos, abre espaço para investimentos, reduz impostos e faz programas de privatizações com responsabilidade. Porque o interesse da sociedade não é pela empresa necessariamente, mas pelo serviço prestado”, completou o governador.

O leilão ocorreu em lote único de 10.996.948 de ações de emissão da Sulgás e de propriedade do Estado, representando 51% do capital social da companhia, sendo os 49% restantes pertencentes à Petrobras Gás S.A. (Gaspetro). “A expansão a caminho, além de beneficiar o mercado específico do gás, movimentará ainda mais a economia gaúcha. Empregos serão gerados e mais recursos, oriundos dos impostos decorrentes da atividade, se transformarão em obras e serviços. Não se trata de ter um Estado máximo ou mínimo, mas do tamanho necessário. Enfim, do tamanho que melhor atenda a população”, destacou o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Luiz Henrique Viana.

A Compass foi criada no ano passado com o objetivo de proporcionar mais acesso ao gás natural no país, integrando os mercados de gás e energia, onde o grupo Cosan já atuava. “Com a aquisição de hoje, buscamos somar de um lado a experiência que tivemos nesses anos na gestão da Comgas com o bom trabalho que vem sendo realizado pela Sulgás para criar um importante vetor de desenvolvimento de infraestrutura no RS”, afirmou o presidente da Compass, Nelson Gomes.

A alienação das ações da Sulgás foi aprovada pelo Conselho Diretor do Programa de Reforma do Estado do Rio Grande Sul e autorizada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). “Nós, da B3, temos enorme satisfação em reunir em um ambiente qualificado investidores do setor privado e bons ativos. Nos 30 anos que apoiamos o setor público na realização de leilões e licitações, nosso principal compromisso sempre foi fortalecer o ecossistema de negócios, com isenção e transparência. O leilão de hoje, a propósito, é o terceiro leilão que o Estado do Rio Grande do Sul realiza na B3 neste ano, o que evidencia o comprometimento do atual governo com a agenda de modernização do estado. Gostaríamos de agradecer, mais uma vez, ao governo do Estado do Rio Grande do Sul e à Sulgás pela confiança e por escolherem a B3 como parceira para a realização deste leilão”, disse Daniel Sonder, vice-presidente financeiro da B3.

A Sulgás iniciou a comercialização do gás natural em 2000, com a conclusão do gasoduto Bolívia–Brasil, e desde sua criação, em 1993, atua como uma sociedade de economia mista, tendo como acionistas o Estado do Rio Grande do Sul e a Gaspetro.

Atualmente, a empresa distribui, em média, 2,27 milhões de metros cúbicos de gás natural diariamente a mais de 68 mil clientes, dispondo de uma rede de distribuição de gás com 1.355 quilômetros de extensão.

“Este é um momento importante na vida da Sulgás. O advento do Novo Mercado de Gás e as limitações hoje existentes na infraestrutura de transporte que levam gás natural para o Estado do Rio Grande do Sul trazem novos desafios. Eu acredito que a parceria que se inicia hoje com a Compass, trazendo todo seu legado de empresa empreendedora e líder no setor de gás, nos deixará mais fortes e ágeis para enfrentar estes desafios e para que a Sulgás continue sendo o que sempre foi, um dos pilares do desenvolvimento econômico e social do Estado, expandindo o mercado de gás natural de forma segura e sustentável”, disse Carlos Camargo de Colón, presidente da Sulgás.

Sobre a Compass

A Compass Gás & Energia foi fundada pela Cosan, em 2020, com o propósito de criar alternativas de gás e energia mais competitivas aos clientes e à sociedade, com segurança, eficiência e gente engajada.

A companhia surgiu como um modelo de negócio pioneiro no Brasil. A proposta é proporcionar mais acesso ao gás natural, integrando os mercados de gás e energia, incentivando a competitividade da economia e aumentando a segurança do sistema elétrico.

A Compass já nasceu com um portfólio robusto, contando com a Comgás, a maior distribuidora de gás encanado do país. Além da distribuição, a atuação da nova empresa está focada em outro três segmentos: infraestrutura e originação de gás natural, aumentando o acesso à oferta de gás do pré-sal e conectando a Baixada Santista e o Estado de São Paulo ao mercado global de gás; comercialização de gás, oferecendo opcionalidade, flexibilidade e competitividade aos clientes; e geração térmica a gás, transformando gás em eletricidade e trazendo segurança ao sistema elétrico.

Privatizações no RS

Em 2 de julho de 2019, a Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Lei 265/2019, que autorizou o Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Sul a promover medidas de desestatização da Sulgás. A Lei 15.299 foi sancionada e promulgada dois dias depois.

A partir da autorização legislativa, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi contratado pelo governo do Estado, em 24 de setembro de 2019, para conduzir o processo de privatização da Sulgás e das demais estatais.

O edital do segmento de geração de energia, a CEEE-G, deve ser lançado até o fim de 2021 e o leilão de privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) deve ocorrer no primeiro trimestre de 2022.

Galeria de Imagens
Leia também em Estado
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br