MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Fogo Cruzado

Câmara inicia avaliação do projeto que muda cobrança do IPTU

Em 25/10/2021 às 08:40h

por Redação JM

Câmara inicia avaliação do projeto que muda cobrança do IPTU | Fogo Cruzado | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Bajeenses ocupam galerias do Legislativo para acompanhar votação | Foto: Bruna Netto/Câmara de Vereadores

O Legislativo bajeense iniciou às 8h30, as sessões extraordinárias convocadas para votar 10 propostas de lei. O projeto que muda a cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), revisando a base de cálculo dos imóveis situados no município e instituindo a Planta Genérica de Valores (PGV) é um dos destaques da pauta.

 

O projeto que tramita na Câmara determina que o IPTU será calculado pelo valor do imóvel. Os valores do metro quadrado de cada terreno, em cada região da cidade, e da tipologia de cada imóvel estão previstos na proposição do governo. Para chegar ao valor do imóvel, é preciso somar o valor do terreno ao valor da edificação. Pela proposta, imóveis cujo valor venal não seja superior a 56,24 Unidades de Referência Padrão (URPs) ficarão isentos. Em valores atuais, a isenção seria aplicada a imóveis com valores venais de R$ 66.125,30.

 

Bagé tem aproximadamente 57,7 mil imóveis. A prefeitura estima que 10.271 imóveis serão isentos caso o projeto seja aprovado com a regra proposta. Não será preciso solicitar a isenção, uma vez que o sistema fará um cálculo automático com base na avaliação do imóvel.

 

O projeto é criticado, pela oposição, em diferentes pontos. Um dos aspectos que motiva críticas é a previsão de revisão anual sem definição, na proposta, do indicador que será adotado para correção. As alíquotas previstas também motivam debates.

 

Outro ponto questionado diz respeito à previsão de incremento na projeção de arrecadação do IPTU, que passa de R$ 37 milhões, pelo modelo vigente, para R$ 55 milhões, com a aprovação da matéria proposta pelo governo. A diferença corresponde aos valores que serão pagos por 45% dos contribuintes, tendo em vista que, de acordo com o Executivo, 55% terão redução ou isenção do imposto.

Galeria de Imagens
Leia também em Fogo Cruzado
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br