MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Visita do vice-presidente ao HU tem ato histórico e reforço na mobilização por curso de Medicina na Urcamp

Em 09/12/2021 às 08:01h
Melissa Louçan

por Melissa Louçan

Visita do vice-presidente ao HU tem ato histórico e reforço na mobilização por curso de Medicina na Urcamp | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Prefeitos de toda a região participaram da atividade | Foto: Tiago Rolim de Moura

Dentro da programação oficial da visita realizada pelo vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, a segunda parada foi no Hospital Universitário da Urcamp, na manhã de terça-feira, 7. Recepcionado pela reitora da instituição de ensino e presidente da Fundação Attila Taborda, Lia Maria Herzer Quintana, ele foi o responsável por renovar uma ação quase bicentenária: o plantio de uma muda de árvore junto ao pátio do Hospital Universitário. O ato ainda foi acompanhado por lideranças, como prefeitos de municípios da região, para assinalar um reforço na mobilização pela liberação de um curso de Medicina junto à Urcamp.

Homenagem ao general Mallet

Na primeira metade do século XIX, General Emílio Mallet residiu em Bagé, em uma casa localizada onde hoje está instalado o hospital. Foi entre as décadas de 1830 e 1850 que ele realizou o plantio de uma muda de cinamomo, que passou a ser cultivada por ele e por dezenas de gerações à seguir – inclusive pelo Dr. Mário Araújo, responsável pela construção da Casa de Saúde em 1940, que manteve a árvore no local, com manutenção constante.

Mesmo após a Casa de Saúde se tornar Hospital Universitário, há cerca de 40 anos, o cinamomo se manteve por décadas no atual estacionamento da instituição de saúde.
Há alguns meses, após apresentar avarias devido à idade avançada e oferecer riscos, teve de ser retirada do local. Mas em seu lugar, foi plantada uma muda de oliveira, que carrega um forte valor simbólico de paz, perseverança e grande capacidade de regeneração. A mão responsável pelo novo plantio foi de um outro General, também com fortes laços com Bagé. General Hamilton Mourão, que chegou a morar na cidade durante a juventude e foi casado com uma filha da terra.

Responsável pelo convite, a reitora celebrou a similaridade em diversos pontos da história dos dois generais e aproveitou a ocasião para destacar a importância histórica do ato. “Quis o destino que no século XXI, o vice-presidente permitisse restabelecer nossos laços com a história. A oliveira que será plantada ali dentro do antigo caule de cinamomo é, para mim, gestora da Urcamp e da FAT, a representação da história oferecendo mais uma oportunidade para esse hospital e vida florescendo de novo. O plantio simboliza dois aspectos muito importantes pra quem trabalha neste espaço e para quem vive nesta cidade: a história sendo retomada e a vida que recomeça na sua raiz”, destacou.

Logo antes de realizar o ato simbólico, Mourão relembrou a biografia de Mallet, que está entre os maiores generais da história do país – inclusive sendo considerado o Patrono da Artilharia do Brasil – e se emocionou com o gesto: “Para mim é motivo de extrema satisfação estar aqui, revivendo parte da nossa história, de nosso país, e, em particular, da história de Bagé. É um momento de muita emoção”, destacou.

A reitora Lia Quintana também presenteou o vice-presidente com um exemplar do livro “Inventário Cultural de Bagé”, da pesquisadora Elizabeth Macedo de Fagundes. Inclusive, destacou a passagem da obra onde é narrada a história de Mallet e o plantio da antiga árvore.

Autossuficiência em oxigênio
Além do plantio, o vice-presidente conheceu as instalações usina de oxigênio do Hospital Universitário, que possibilita autossuficiência à Instituição de Saúde. Com tecnologia de vanguarda, a usina do HU foi a primeira instalada no Rio Grande do Sul, em 2017, e a terceira do tipo a ser utilizada no país.

A usina garante pureza de 93% do oxigênio, com capacidade de produção de 12 metros cúbicos por hora, cerca de 8.760 metros cúbicos por mês. O processo é econômico, dentro dos princípios de eficiência energética. O equipamento tem outras vantagens: baixo custo de manutenção e estrutura compacta, exigindo apenas a área de 12m² para instalação.

Um sonho de longa data

Outro momento marcante da atividade ocorreu quando a reitora relembrou as dificuldades enfrentadas pelo Hospital Universitário, que culminaram com a suspensão das atividades da instituição de saúde durante alguns meses em 2016.  O empenho da gestão, junto ao poder público municipal e com auxílio de emendas parlamentares, permitiu a retomada das atividades.

Lia ressaltou que a relevância da instituição de Saúde foi provada durante a pandemia de Covid-19, quando o hospital ofereceu suporte com a abertura de 20 leitos clínicos para atender pessoas contaminadas. Além disso, a instituição também é referência em tratamentos de saúde para toda a região da 7ª Coordenadoria Regional de Saúde.

Diante disto, a reitora enfatizou a importância da busca do curso de Medicina para a instituição, que abrange toda a região. “Almejamos projetos que permitam tornar nossa ação mais abrangente e educativa. Isso permite colocar em nosso horizonte a sede do curso de Medicina, um sonho de longa data, alimentado pelas populações da Campanha e Fronteira Oeste. Com a presença dos cursos da área da Saúde na manutenção do hospital-escola, pretendemos mostrar nossa maturidade e experiência em nosso projeto”, apontou.

Vice-presidente conversou, com exclusividade, com o Jornal MINUANO
Logo após a cerimônia simbólica, Mourão concedeu uma rápida entrevista exclusiva à reportagem do Jornal MINUANO, relembrando os tempos em que passou na Rainha da Fronteira e sobre os laços de amizade que cultivou com bajeenses. “Cada vez que retorno a Bagé é um passeio por tempos em que vivi aqui, como menino e como adolescente e, por ter casado aqui, por todas as vindas para visitar a família. Grandes amizades foram feitas na cidade, aquelas que fazemos no período da adolescência, que duram para a vida toda. Todas as vezes em que venho é uma emoção sincera”, disse.

Sobre o convite para participar do ato simbólico, declarou: “Ter sido convidado para esse evento, nessa casa histórica, onde Marechal Mallet passou parte de sua vida é algo inestimável. Me sinto realizado, como pessoa e pela função que executo hoje e que me deu a oportunidade de estar aqui”.

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99107-9279

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br