MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Editorial

JM: informação e transformação

Um jornal, ainda mais de âmbito regional, tem um papel fundamental que ultrapassa os horizontes da simples informação

Em 02/04/2022 às 10:45h
Felipe Valduga

por Felipe Valduga

JM: informação e transformação | Editorial | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Foto: Tiago Rolim de Moura

Há quem diga que um jornal é o responsável por retratar e resguardar a história da comunidade onde ele está inserido. Isso, claro, é uma verdade, até porque tudo que é contado em suas páginas acaba se tornando, também, um material palpável de pesquisa no futuro. Mas um jornal pode ser, sim, muito mais que apenas um espaço para registros de fatos. Ele pode ser um agente transformador, no melhor sentido da palavra.

Garantir informação de qualidade, gerada por profissionais capacitados, que dão a devida apuração antes de noticiar qualquer fato, é o que sempre norteou essas quase três décadas de existência do Jornal Minuano: por todos colaboradores que passaram por esta redação, da fundação até a atualidade. E este empenho na busca pela verdade é o que gerou a crebidilidade transmitida aos assinantes e demais leitores deste periódico. Ou seja, o principal fator para permitir que o JM fizesse e faça parte da comunidade regional.

A partir disto, o JM, e em especial a partir do momento em que passou a pertencer à Fundação Attila Tadorda (FAT), mantenedora de outras instituições que integram a história local, como a Urcamp, o Hospital Universitário, os museus Dom Diogo de Souza e da Gravura Brasileira, assim como a Casa da Menina, a busca deste veículo foi atuar de forma a contribuir para o desenvolvimento regional. E como isso foi possível? Abraçando ideais construídos a partir dos debates com a sociedade e entendendo que determinados tópicos mereciam ampla divulgação.

Um jornal, ainda mais de âmbito regional, tem um papel fundamental que ultrapassa os horizontes da simples informação. É ele um dos principais mobilizadores na defesa de medidas que zelem pelo progresso coletivo. Seja ao evidenciar gargalos a serem sanados, ou mesmo alertar para desvios de rotas que podem gerar caminhos para um futuro duvidoso. Mas, ainda assim, exaltar conquistas há muito almejadas e que trazem consigo o desejo de celebração.

Com base nessas prerrogativas, o JM imprimiu, ao longo de 28 anos, uma atuação constante ao evidenciar por meio de suas publicações uma série de mobilizações populares, seja na defesa da Educação, da Saúde, da Segurança, ou até em ações cujos objetivos visavam a ampliação do desenvolvimento industrial regional ou mesmo na preservação do Meio Ambiente. Em qualquer que fosse a pauta onde o desejo coletivo estivesse presente, o Minuano estava lá para garantir voz à população.

E é exatamente a partir deste critério que o JM pretende seguir. Lógico que, também, integrando e se adequando às transformações pelas quais a sociedade passa. No atual cenário, vale frisar, a aldeia já extrapolou os territórios geográficos, em função da modernização das comunicações que, na atualidade, através da internet, tornou a população global, praticamente, um só povo. Sim, por mais que seja um jornal local, o Minuano já pode se dizer do mundo. São leitores de todos os continentes que, diariamente, também acompanham o que se passa em Bagé e região pelo nosso portal o que, claro, engrandece o compromisso assumido desde a fundação.

Essas inovações, claro, motivam uma atualização, o que, no caso do JM, é possibilitado a partir de estudos que surgem dentro de sala de aula. Como laboratório do curso de Jornalismo da Urcamp, por exemplo, as principais modernizações em termos de mídia nascem em nossa redação, muitas vezes, a partir da atuação de acadêmicos orientados por professores especializados. E isso vem resultando em experiências tão positivas que acabam sendo incorporadas à rotina do próprio jornal, o que beneficia os estudantes, garantindo experiência prática às teorias, mas também à comunidade, que acaba recebendo informação de qualidade nas mais variadas plataformas.

De qualquer maneira, temos sim motivos para celebrar mais um ano de atuação e confraternizar com nossos leitores e anunciantes. São vocês que nos motivam a desempenhar mais e mais a arte de informar e, assim, ajudar a transformar a realidade regional rumo ao tão almejado desenvolvimento, sempre de forma constante.

Galeria de Imagens
Leia também em Editorial
UMAS & OUTRAS Ontem
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br