MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Sessão Azul oferece experiência inclusiva para crianças com autismo no Cine 7

Em 09/07/2024 às 08:16h
Melissa Louçan

por Melissa Louçan

Sessão Azul oferece experiência inclusiva para crianças com autismo no Cine 7 | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Exibição especial levou 115 pessoas ao cinema na tarde de sábado Foto: Melissa Louçan

Uma sessão de cinema com ambiente com meia-luz, ar-condicionado controlado, som mais baixo, ausência de trailers e propagandas, e a liberdade do público de circular no espaço. Esses são alguns dos recursos de acessibilidade utilizados durante a sessão especial destinada para crianças autistas do filme Divertidamente 2. A iniciativa, chamada Sessão Azul, foi organizada pelo Núcleo de Estudos e Inclusão (NEI) da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), em parceria com o Cine 7.

Para tornar a experiência mais acessível para os pequenos e os responsáveis, os lugares não foram marcados previamente, permitindo que as crianças pudessem se sentar onde se sentissem mais confortáveis. A sala foi aberta 30 minutos antes da exibição do filme para ambientação.

A ideia para o projeto surgiu após o relato de Vitória Gorga, aluna do curso de Línguas Adicionais da Unipampa e mãe de um menino com autismo. Ela compartilhou sua frustração em não poder levar o filho ao cinema devido à falta de acessibilidade. “Já sabia que existiam sessões especiais em outros municípios, mas aqui nunca tinha visto. Comentei sobre isso em sala de aula e a professora pensou em fazer aqui também”, disse Vitória, destacando a importância da acessibilidade em todos os ambientes. “Tenho toda a gratidão do mundo à Unipampa, ao NEI e à professora, por proporcionar essa experiência para o Mateus e todas as crianças que vieram hoje”, acrescentou.

A partir do relato de Vitória, o NEI propôs a ideia ao Cine 7, que rapidamente aceitou o desafio. Com o auxílio de empresas parceiras, foram comprados 140 ingressos, parte dos quais foi destinada gratuitamente a famílias de baixa renda, enquanto os demais foram vendidos a um valor especial na bilheteria.

A Drª. Amélia Borges, professora e coordenadora do NEI, avaliou positivamente a sessão: “Foi muito positivo, as crianças ficaram até o final, nós vimos que algumas tinham necessidade de caminhar e puderam fazer isso. As famílias nos deram feedback, que estavam felizes, que as crianças tinham adorado, então foi realmente muito bonito", relata.

Ao todo, 115 pessoas participaram da exibição, que contou com a distribuição de pipoca, com refrigerante ofertado por empresas locais: "Foi um momento muito bonito ouvir as famílias dizendo que é a primeira vez que os filhos estavam indo ao cinema, de ter a oportunidade de ter esses momentos de inclusão”.

É o caso da pedagoga Rita Martins, professora da rede municipal, que teve a oportunidade de levar o filho Antony, de 11 anos, pela primeira vez ao cinema. Fã de “Divertidamente”, Antony estava empolgado para a sessão. Rita sempre teve receio de levá-lo às exibições tradicionais, mas agora pôde aproveitar a experiência com todas as necessidades do jovem atendidas. “Sempre tive medo em função do ambiente escuro e som alto. Mas essa é uma oportunidade maravilhosa. E vai ser experimental para nós também, para ver como ele reage a uma sala de cinema”, contou.

A sessão contou ainda com a presença do Homem-Aranha, que interagiu com as crianças, tornando a experiência ainda mais emocionante. Panfletos com um QR Code foram distribuídos, dando acesso ao livro "Direitos da Pessoa Autista", preparado por Amélia Borges e os acadêmicos do NEI, para que o público pudesse conhecer mais sobre as leis que garantem os direitos das pessoas com autismo.

A partir do sucesso desta primeira sessão, a ideia é que a Unipampa, o Cine 7 e empresas locais consigam realizar sessões azuis duas vezes por semestre.

 

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 9931-9914

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br