ANO: 25 | Nº: 6313
01/06/2017 Cidade

Serviços de reabilitação e Caps irão receber recursos atrasados do Estado

Foto: Divulgação

Reunião para tratar sobre verbas aconteceu em Porto Alegre
Reunião para tratar sobre verbas aconteceu em Porto Alegre

Desde o início de março, a Secretaria Municipal de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência está em tratativas com o governo do Estado para garantir verbas para a manutenção dos serviços de reabilitação física e auditiva em Bagé. Os serviços são disponibilizados para a 7ª, 3ª e 10ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), que abrangem 39 municípios gaúchos.

Conforme o secretário municipal de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, Mário Mena Kalil, o assunto foi tratado, nesta terça-feira, com o secretário adjunto da Secretaria Estadual da Saúde (SES), Francisco Paz. O médico conta que o município faz muito além do que foi firmado com o Estado, atendendo entre 26 municípios da reabilitação auditiva e 39 municípios na física. "Os valores repassados do cofinanciamento do Estado não cobriam este custo. Agora, o tema será discutido pela SES porque eles entenderam que o serviço é importante, mas traz deficit de mais de R$ 80 mil para o município", disse.

Conforme Kalil, apenas 30% dos atendimentos de reabilitação física prestados pela 7ª CRS são para bajeenses, os demais são encaminhamentos da 3ª CRS, com sede em Pelotas, e da 10ª CRS, de Alegrete. "Bagé acaba tirando verbas do atendimento básico de saúde para cobrir o deficit, que não pode ficar só sobre a tutela do município", salientou.

Além dos serviços de reabilitação, o secretário tratou sobre a liberação de verbas para os três Centros de Atenção Psicossocial (Caps) que existem em Bagé. Ele informou que foi encaminhada uma solicitação para reavaliação dos cortes sofridos indevidamente, tendo em vista a regularidade da prestação do serviço.

O secretário argumentou que o Estado não pagava a parcela de R$ 12 mil por Caps, prevista no (município, Estado e União), por não reconhecer o serviço prestado nos centros. O médico comentou que a secretaria encaminhou documentos que faltavam para o reconhecimento, e, a partir deste mês, irá receber R$ 108 mil referentes a três parcelas retroativas de R$ 36 mil, além de garantir o repasse contínuo.

Kalil informou que os recursos devem ser aplicados na melhoria do atendimento dos centros, além da contratação de um psiquiatra e mais funcionários. "Os recursos também serão aplicados em reformas nos prédios", afirmou. 

Além do secretário, participaram da reunião, o coordenador Regional de Saúde, Daltro Paiva, o deputado estadual Luis Augusto Lara e o assessor de Saúde da secretaria municipal, Márcio Melo. 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...