ANO: 25 | Nº: 6284
24/07/2017 Cidade

Autora de "A Casa das Sete Mulheres" ministra oficina de romance histórico em Bagé

Foto: Divulgação

Nova obra da escritora encerra saga da Revolução Farroupilha e o romance entre Garibaldi e Anita
Nova obra da escritora encerra saga da Revolução Farroupilha e o romance entre Garibaldi e Anita
A responsável por um sucesso da televisão brasileira estará em Bagé em agosto. A escritora Letícia Wierzchowski, autora do livro “A Casa das Sete Mulheres”, que deu origem ao seriado exibido pela Rede Globo em 2003, ministra oficina de Romance Histórico na Café e Prosa Livraria e aproveita a ocasião para lançar o terceiro livro da saga sobre a Revolução Farroupilha.
Em entrevista concedida pela escritora ao Jornal MINUANO, ela conta que sua paixão pelas letras a acompanha desde cedo. “Eu me interessei por histórias desde pequena e andava atrás dos adultos para que lessem livros para mim. Então, quando aprendi a ler e podia ler meus livros sozinha, foi uma libertação”, recorda.
Reconhecida no segmento de romances históricos no País, Letícia conta que sempre vê no passado um grande potencial para preencher suas páginas. “Eu gosto de história e acho que o passado (a vida mesmo) é matéria farta para a ficção. Tenho jeito para misturar, num romance, fatos históricos com fatos e personagens ficcionais, faço isso de forma intuitiva, natural. Além disso, até mesmo a própria história é uma versão dos fatos. Como disse o (Pablo) Neruda, a verdade é que não há verdade - e é nesta senda do possível que o romancista anda”, destaca.
Ela afirma que mesmo que a exposição de sua obra na principal rede de televisão do País não tenha alterado seu cotidiano, apesar de ter aberto muitas portas profissionais, ela encara a reprodução de seus personagens em carne, osso e brilho na televisão como algo muito divertido. "Uma história que eu escrevi sozinha, lá em casa, sem que o mundo tivesse solicitado nada, de repente estava lá, na televisão em horário nobre, encantando as pessoas do País inteiro”, comenta.
E no dia 5, a partir das 18h, a autora irá autografar o volume que completa a saga iniciada com A Casa das Sete Mulheres em 2002. Quinze anos após o primeiro livro, "Travessia" encerra a história mostrando o desfecho do romance entre Garibaldi e Anita ao longo das 546 páginas da obra.
Agora, tendo encerrado a trilogia história, ela deve se dedicar à continuação de uma outra obra já conhecida dos leitores. “Eu estou trabalhando em várias coisas - mas, falando na minha ficção, vou trabalhar na continuação do romance 'Sal' (2013) que, por enquanto, tem o título de Deriva”, adianta.
Durante a oficina, a autora, de 45 anos, deve mostrar como é organizado o processo de pesquisa realizado por ela antes de iniciar a escrita de seus romances. Mesmo assim, ela já deixa uma dica para quem deseja seguir no ramo: “Eu recomendo que quem quer ser escritor, que escreva bastante e que crie uma organização de trabalho cotidiana. Escrever é como praticar esportes, quanto mais se pratica, melhor é o desempenho. E é preciso também estar em contato com o nosso deslumbramento interior - mas quem gosta de escrever faz isso automaticamente, quando entra no seu mundo de ficção”, afirma.
A oficina de romance histórico acontece no dia 4 de agosto, das 19h às 22h, e no dia 5, das 10h às 12h e das 14h30min às 17h30min, na livraria Café & Prosa. A partir das 18h, a autora estará no local autografando o livro Travessia, lançado em junho deste ano.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...