ANO: 23 | Nº: 5787
13/09/2017 Cidade

Comércio projeta abertura de vagas temporárias

Foto: Tiago Rolim de Moura

Confecção e calçados tem a melhor estimativa
Confecção e calçados tem a melhor estimativa

Depois de dois anos com pouca expectativa na abertura de vagas temporárias para o final do ano, o comércio de Bagé está otimista e já projeta novas contratações. Conforme estimativa da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV), 53% dos representantes do setor projetam contratar funcionários temporários. Devem ser abertas 5,2 mil vagas no Rio Grande do Sul. O volume é 5,2% maior do que no ano passado.
Em nível local, conforme o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Bagé (Sindilojas), Nerildo Lacerda, hoje haverá uma reunião, na comissão de varejo da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio RS), quando devem ser projetadas as estimativas para as vagas temporárias e aumento de venda para o Dia das Crianças e final de ano. Os empresários, porém, já trabalham projeções para o comércio.
De acordo com o gerente de uma loja de confecção e calçados, Matheus Lago, a partir de outubro serão abertas sete novas vagas na empresa. Ele salienta que este ano foram superadas as metas da loja, que teve um crescimento em relação ao ano passado. Lago projeta com otimismo as vendas para o final do ano. “Estamos nos preparando e buscando inovar. É necessário sair da zona de conforto para crescer”, destaca.
O gerente conta que, no ano passado, foram abertas quatro novas vagas e dois funcionários foram efetivados. Em 2017, a ideia é que três pessoas permaneçam após o final do ano. “Caso seja necessário, as vagas podem aumentar. A direção da empresa já deu a liberação”, comenta Lago.
A mesma estimativa de vagas será aberta no setor de brinquedos. Segundo a gerente de uma loja do ramo, Rita de Oliveira, no ano passado, foi mantido o mesmo quadro funcional, e, neste ano, a empresa pretende contratar até sete pessoas. A gerente ressalta que já iniciou a seleção e uma atendente está fazendo teste.
Rita conta que o mercado de brinquedos não apostou, por enquanto, em inovações, mas a loja está buscando produtos com valores mais acessíveis, que podem trazer o crescimento para as vendas. “Começamos o processo de seleção em agosto, antecipando o Dia das Crianças, e tem dado resultados positivos”, frisa.
No setor de móveis e eletrodomésticos, o número de vagas temporárias é um pouco menor. Conforme o gerente de uma loja do ramo, Cláudio Dias Domingues, serão abertas três vagas, o mesmo número do ano passado. “Devemos começar a seleção em outubro”, informa.
O único setor que ainda não tem projeções é de ótica e joalheria. Segundo a gerente de uma loja, Geovana Cardoso, a empresa ainda não tem estimativa para a abertura de vagas temporárias. Ela comenta que, se forem contratados novos comerciários, será a partir de novembro.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...