ANO: 25 | Nº: 6312
01/12/2017 Fogo cruzado

Ana Amélia critica ministro por “festejar" fechamento de usina em Candiota

Foto: Divulgação

Senadora destacou função estratégica das termelétricas
Senadora destacou função estratégica das termelétricas

Em discurso de apoio à Medida Provisória que cria a Agência Nacional de Mineração, aprovada pelo Senado na terça-feira, a senadora gaúcha Ana Amélia Lemos (Progressistas), criticou a declaração do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, que, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 23), que ocorreu em Bonn, na Alemanha, há cerca de duas semanas, mencionou o fechamento de uma unidade da usina termelétrica de Candiota, formalizado em fevereiro deste ano, como feito importante de sua gestão na pasta.
Sarney Filho se referia à Fase B do complexo administrado pela Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE). O fechamento da unidade já havia sido mencionado como ação positiva pelo presidente da República, Michel Temer, em outubro. “Como gaúcha, fiquei abismada em ver uma autoridade festejar a expulsão dos trabalhadores do mercado de trabalho na área da mineração do carvão mineral”, disse Ana Amélia. A senadora destacou, ainda, que as termelétricas foram fundamentais para que apagões quando os reservatórios das hidrelétricas apresentavam índices baixos de capacidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...