ANO: 23 | Nº: 5813
07/12/2017 Cidade

Acadêmicos de Jornalismo apresentam documentário sobre história da Escola Pérola Gonçalves

Foto: Antônio Rocha

Saguão da instituição se transformou em uma grande sala de exibição
Saguão da instituição se transformou em uma grande sala de exibição

Alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Pérola Gonçalves, no bairro Jardim Monte Carlo, mais conhecido como Madezatti, tiveram a oportunidade de se ver no telão, com suas realidades e dia a dia retratadas no documentário “Uma Pérola”. O audiovisual faz parte do projeto desenvolvido por 12 acadêmicos do curso de Jornalismo da Universidade da Região da Campanha (Urcamp).
Os estudantes do 4º semestre foram coordenados pela professora Cristiane Pereira, em um trabalho desenvolvido na escola durante três semanas. O projeto faz parte do programa Cidadania Plena, do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da Urcamp, que também engloba projetos dos cursos de Administração, Direito e Ciências Contábeis.
O trabalho desenvolvido pelos futuros jornalistas, a partir das conversas com a comunidade escolar, resultou em um caderno especial, batizado de “Integra”, encartado no Jornal MINUANO na semana passada; em minidocumentário, apresentado ontem; e em um radiojornal, que será apresentado na Rádio Difusora, no final de semana.
Na tarde de ontem, estudantes da escola participaram da apresentação do documentário, que encerrou o ciclo de atividades na Emef Pérola Gonçalves. Além da equipe que participou do projeto e da comunidade escolar, também participaram da exibição o coordenador do curso de Jornalismo, Glauber Pereira, que coordenou o projeto, a pró-reitora acadêmica da Urcamp, Virgínia Paiva Dreux, e as representantes da Secretaria Municipal de Educação e Formação Profissional (Smed), Rita Lopes, Magda Veiga e Magda Portella. “Para nós, este projeto é de extrema importância, por estar inserido na comunidade. Esse é o papel de uma universidade comunitária, unir as pessoas em prol do desenvolvimento social e cultural de uma comunidade”, afirma Virgínia.
A coordenadora-geral da Smed, Rita Lopes, destaca a importância da parceria com a universidade. “Ficamos muito agradecidos pelo acolhimento da escola ao projeto e a disponibilidade da Urcamp de estar dentro das escolas”, diz.
Já a professora Laura Antônia Vieira afirma que o trabalho dos estudantes redescobriu a riqueza de projetos e ações que a escola desenvolve. O acadêmico Marcelo Rodriguez observa que o grupo buscou mostrar o que 99% da sociedade não enxerga, que é o trabalho desenvolvido na periferia.
A supervisora do projeto, Cristiane Pereira, também celebrou a apresentação do documentário, que conta a história da escola através de professores, pais e alunos. “Em meus 13 anos de Urcamp, este foi o trabalho mais edificante de que participei”, declara.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...