ANO: 25 | Nº: 6382
23/01/2018 Cidade

General de Brigada visita acervo do Museu Dom Diogo de Souza

Foto: Divulgação

Comandante da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada foi recepcionado pela diretora Carmen Barros
Comandante da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada foi recepcionado pela diretora Carmen Barros

A visita cordial foi durante o fim de semana nas dependências do Museu Dom Diogo de Souza, em Bagé. O general de Brigada José Ricardo Vendramin Nunes, comandante da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, foi recepcionado pela diretora do Museu, Carmen Barros, que falou sobre a trajetória de Attila Taborda, de quando começou a organizar os primeiros acervos que deram origem ao que hoje representa o museu, e sua missão ao trazer naquela época para Bagé o Ensino Superior, o que resultou na atual Universidade da Região da Campanha (Urcamp), mantenedora da instituição. 
Ele conheceu objetos históricos, documentos antigos e o vasto material de guerras e batalhas que contam a história da formação da região e de Bagé. “É um dos mais organizados, considerando a importância histórica que tem aqui. Estão todos de parabéns pelo profissionalismo com que cuidam desse vasto acervo. Infelizmente não se encontra em outros lugares esse padrão, é um privilégio poder estar visitando esse museu”, relata o militar, que comanda unidades militares de Bagé, Dom Pedrito, Santana do Livramento, São Gabriel e Jaguarão. 
O general Vendramin, que está em Bagé desde abril do ano passado, reafirmou a disposição de parcerias com a Fundação Attila Taborda (FAT/Urcamp) em ações que beneficiem a manutenção do prédio, como pintura, por exemplo.


Doações

Há pouco mais de uma semana o Museu Dom Diogo recebeu um conjunto de peças que pertenceram ao Exército Brasileiro, através do 3º RC Mec. O material foi doado, catalogado e agora também faz parte do acervo e já está à disposição da comunidade para visitação. "O museu não adquire nada. Tudo o que temos aqui é fruto de doações. As pessoas podem seguir doando, porque aqui elas têm a garantia de que qualquer material que chega é resguardado com toda a segurança, além de servir como objeto de estudo para quem nos visita e se interessa pela história e a pesquisa", argumenta Carmen Barros.


Horário de visitação
O Museu Dom Diogo de Souza está aberto à visitação de terça a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e das 14h às 18h. Aos sábados e domingos permanece aberto das 14h às 18h.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...