ANO: 25 | Nº: 6378
27/01/2018 Cidade

Infestação de carrapatos alerta vigilância sanitária

Foto: Divulgação

Equipe da vigilância realiza aplicação do antiparasitário
Equipe da vigilância realiza aplicação do antiparasitário

Desde que as altas temperaturas iniciaram, uma das principais preocupações da vigilância ambiental é o controle da reprodução dos carrapatos e pulgas. Todos os anos, a partir da metade da primavera, se iniciam as infestações e o período de calor, o parasita se prolifera.
Conforme o coordenador da Vigilância Ambiental, Marcelo Inchauspe Fernandes, o calor é uma época de desequilíbrio e favorável a proliferação. Segundo ele, a Casa de Saúde Animal distribui antiparasitário e realiza mutirões em vários bairros da cidade para evitar a infestação.
Segundo Fernandes são necessárias uma série de medidas para combater a proliferação, e a população precisa estar alerta e auxiliar no combate. Segundo ele algumas regiões como o bairro Tiaraju, Ivo Ferronato e Balança estão contaminadas.
De acordo com a veterinária da Casa de Saúde Animal, Thaís Borges, neste ano houve um aumento da infestação de carrapatos. Tudo devido ao inverno não ter sido tão rigoroso. Ele salienta que a casa realiza mutirões nos bairros e aplica antiparasitário. O medicamento pode ser encontrado em todas as veterinárias.
Thaís explica que as infecções por carrapatos podem causar perda de sangue e dependendo da intensidade pode levar animais a morte ou deixá-los suscetíveis a outras doenças por estarem debilitados, causando anemia grave, dificuldade de locomoção, febre, perda do apetite, sangramento e prostração.
A veterinária informa que luta contra o carrapato se torna mais difícil durante o verão e geram desconforto coceira e podem transmitir doenças letais aos humanos e animais como babesiose canina, erliquiose canina, doença de Lyme e febre maculosa. “O uso de produtos que controlem a infestação de carrapatos no meio ambiente e nos animais é fundamental para o controle e prevenção das doenças”, disse.


Cuidados na aplicação

Para a aplicação do antiparasitário é necessário que sejam tomados alguns cuidados. Segundo a veterinária, o medicamento não pode ser aplicado em gatos e nem em animais com menos de um ano de idade.
A dosagem deve ser de três mililitros (ml) para animais de pequeno porte e de cinco a 10 ml para animais de médio a grande porte. A aplicação deve ser feita somente na parte superior do pescoço do animal e devem ser usadas luvas já que o antiparasitário não pode entrar em contato com pele humana.
Após a aplicação não pode deixar o animal pegar sol. Não pode dar banho por uma semana. Para limpar casa é preciso usar aspirador é bem eficaz para recolher os ovos dos parasitas. Também é recomendado manter a grama sempre baixa; e manter o pátio limpo, sem muitas coisas acumuladas, lixo orgânico, ou mato.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...