ANO: 23 | Nº: 5865
10/02/2018 Cidade

Alunas da Urcamp, bolsistas do Pibid, realizam programação na Casa da Menina

Foto: Divulgação

Dóris Serpa Leal e Cora Alves participam desde o início do projeto
Dóris Serpa Leal e Cora Alves participam desde o início do projeto

Em uma semana, o estímulo é o desenvolvimento de atividades voltadas ao teatro e a dramatização. Na outra, o tema a ser trabalhado é a música. Vale cantar, compor, conhecer a trajetória de artistas e, assim, também aprender a criar. As artes se cruzam quando o incentivo vem através do artesanato, ou, simplesmente, da participação de dinâmicas de grupo, com foco no autoconhecimento e no resgate da autoestima. As técnicas são aplicadas pelas estudantes de Pedagogia da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), que saem dos estágios que realizam em escolas públicas de Bagé, durante o ano letivo, para se dedicar às moradoras da Casa da Menina. Desde janeiro, elas participam do roteiro de afazeres.
A formanda Cora Pradie Alves é bolsista desde o início da graduação, há quatro anos, e garante que o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) mudou sua vida. “O Pibid fez toda a diferença, transformei em prática para a minha profissão aquilo que aprendi em teoria no curso. Me deu muito embasamento”, conta. O trabalho na casa iniciou com alfabetização e letramento das meninas com idades a partir dos cinco, seis anos e, em seguida, também virou um programa de auxílio nas tarefas, por meio de reforço escolar. Mas o programa de atividades vai além. Busca ainda ocupar as moradoras com brincadeiras, jogos e diversão.
A coordenadora do Pibid na Urcamp, professora Viviane Gentil, é uma entusiasta do programa e lamenta o anúncio feito pelo Governo Federal, na última semana, de extinção do projeto, que é financiado pela União e desenvolvido em Instituições de Ensino Superior de todo o País. Ela conta que o aluno que vira bolsista ganha outra dinâmica de trabalho. “Ele desenvolve muito mais a sua criatividade para criar propostas diferenciadas dentro da pedagogia, da forma de ensinar. Se o Pibid for realmente extinto será uma perda muito grande para as escolas, para os alunos e, nesse caso específico, também para a Casa da Menina”, justifica.


Programa
O Pibid oferece bolsas de iniciação à docência aos alunos de cursos presenciais que se dediquem ao estágio nas escolas públicas e que, quando graduados, se comprometam com o exercício do magistério na rede pública. O objetivo é antecipar o vínculo entre os futuros mestres e as salas de aula da rede pública. Com essa iniciativa, o Programa faz uma articulação entre a educação superior (por meio das licenciaturas), a escola e os sistemas estaduais e municipais.

Os coordenadores de áreas do conhecimento recebem bolsas mensais de R$ 1,2 mil. Os alunos dos cursos de licenciatura têm direito a bolsa de R$ 350 e os supervisores, que são os professores das disciplinas nas escolas onde os estudantes universitários vão estagiar, recebem de R$ 600 por mês.


Casa da Menina

A Casa da Menina de Bagé é mantida pela Urcamp, desde sua criação, na década de 90. Hoje são cerca de 30 moradoras, de zero a 18 anos. Meninas que foram retiradas de suas famílias pela justiça por estarem vivendo em situação de risco ou vulnerabilidade social.
Com a extinção do programa, a última atividade desenvolvida será a promoção de um baile de carnaval para as meninas da casa, durante o feriado. “Nós, da Pedagogia, temos obrigação de levar o nosso conhecimento a essas instituições que são mantidas pela nossa Urcamp. Assim, a gente reforça o nosso compromisso social”, finaliza Gentil.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...