ANO: 23 | Nº: 5915
16/04/2018 Cidade

Urcamp Alegrete promove Aula Inaugural do campus e pós-graduação

Foto: Divulgação

Marques foi o convidado da Pós-graduação em Ciências Criminais na Sociedade Contemporânea
Marques foi o convidado da Pós-graduação em Ciências Criminais na Sociedade Contemporânea

Os palestrantes Jader Marques e Vieira da Cunha participaram de dois momentos diferentes e com temas também distintos. Marques foi o convidado do curso de pós-graduação em Ciências Criminais na Sociedade Contemporânea. Já Cunha ministrou a palestra que marcou a Aula Inaugural do campus de Alegrete. As duas solenidades foram prestigiadas pela reitora da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), Lia Quintana.
A sexta-feira, 13, foi marcante no campus e mobilizou toda a comunidade acadêmica. Na sala 314, segundo andar do prédio, a turma de 30 alunos de pós-graduação, acadêmicos do Direito de Alegrete e de Bagé, com professores e convidados, puderam conhecer um pouco mais sobre a área criminal do Direito, com a apresentação do advogado doutor Jader Marques.
Em sua abordagem, o jovem palestrante falou como idealizou e criou, juntamente ao pai, Bráulio Marques (in memóriam), a Escola de Criminalistas em Porto Alegre, onde resgatam essencialmente as formas e maneiras de atuação de uma das áreas consideradas mais interessantes e fundamentais do Direito. O orador provocou uma reflexão no público quando questionou: “Como nasce um criminoso?”. Destacou, também, a importância da real interpretação da lei, do direito de defesa de qualquer cidadão, independente de cor, raça ou condição social e de temas como a presunção da inocência.
Ao ministrar a Aula Inaugural do curso de pós-graduação, disse que é fundamental manter o diálogo com as universidades e com os estudantes. “A troca de experiências com os acadêmicos é o que alimenta a nossa esperança e nos faz acreditar na possibilidade da construção de dias melhores para a nossa sociedade e da superação da crise do Direito, que vivemos atualmente”, relata.
Jader Marques é alegretense e advogado desde 1996. É especialista e mestre em Ciências Criminais pela PUC/RS e doutor em Direito pela Unisinos. É considerado um dos maiores criminalistas do País, com causas de grande repercussão na mídia nacional.


Aula Inaugural do campus

Antes da Aula Inaugural, a reitora fez uma saudação aos presentes e disse que todos ganham com palestras que enriquecem e que servem como aula e como mais uma forma de expansão do conhecimento. “Esse é o papel da universidade, mobilizar a comunidade acadêmica em torno de uma discussão que nos alimente. Debater, ouvir e adquirir pensamento crítico. Estou feliz de estar em Alegrete e poder contemplar essa importante iniciativa”, revela.
O ginásio do campus recebeu decoração de formatura para sediar o evento. O convidado, um nome conhecido da política e com uma bandeira que enaltece a essência da democracia. O procurador de Justiça do Estado Carlos Eduardo Vieira da Cunha, trouxe à tona um tema relevante dentro do cenário atual e lotou o espaço para abordar “Política e Ética”. O palestrante relatou o início de sua vida na militância, aos 21 anos, quando foi líder estudantil secundarista, universitário e prosseguiu até o momento atual da política brasileira.
Em sua fala, criticou duramente o número de siglas e partidos políticos no País - quase quarenta, atualmente. Seu relato ainda fez referência aos financiamentos de campanhas eleitorais, onde ainda considera que há distorções a serem corrigidas, no processo de custeio eleitoral com recursos públicos.


O poder do voto

Viera da Cunha foi veemente ao sustentar a importância do voto. “Não adianta anular, porque quem anula o voto está abstendo-se do processo, isso não é protesto, é uma anulação”, considera. E despediu-se fazendo um apelo pela ética e ao trabalho digno. “Quando a gente está insatisfeito, e a gente está insatisfeito com tudo que estamos vendo, precisamos transformar a nossa indignação através de uma arma poderosa, que é a do voto”, conclama. E ressaltou a importância de manter a confiança de que o cenário na política pode ser melhor. “Não perdi a fé e muito menos a esperança. Temos tudo para contribuir por uma nação mais justa, mais soberana, mais democrática, desde que cada cidadão faça a sua parte”, considera.
Ao final o palestrante abriu um momento para perguntas e respondeu pacientemente o questionamento de cada presente e reafirmou a importância do regime democrático, onde “as coisas acontecem com mais clareza e a imprensa consegue trabalhar livremente”.
Vieira da Cunha tem 58 anos, é formado em Direito pela UFRGS, foi vereador de Porto Alegre, presidiu a Companhia Estadual de Energia Elétrica, exerceu três mandatos sucessivos de deputado estadual, presidiu a Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, foi Deputado Federal por dois mandatos, Secretário de Educação do Estado e atualmente exerce a função de Procurador de Justiça junto à Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.
Depois da Aula Inaugural os convidados foram recepcionados pelos gestores do campus com um coquetel.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...