ANO: 25 | Nº: 6358
20/04/2018 Cidade

Geplan vai formular projetos complementares para instalação de Centro Regional de Perícias

Foto: Rosane Coutinho/Especial JM

Estrutura deve ser instalada em terreno na rua Vinte de Setembro, nº 889
Estrutura deve ser instalada em terreno na rua Vinte de Setembro, nº 889

Um convênio entre a Prefeitura de Bagé e o governo do Rio Grande do Sul pretende acelerar o processo de construção do Centro Regional de Perícias. Até o momento, a obra dependia da formulação e análise de projetos complementares que estavam tramitando pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). A pedido do prefeito de Bagé, Divaldo Lara, com a intenção de adiantar a obra, as adequações serão realizadas pela Secretaria Municipal de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos (Geplan).
O Coordenador de planejamento do município, Pedro Caetano, relembra que o projeto arquitetônico da obra foi apresentado pelo IGP, em janeiro, durante uma reunião entre representantes do órgão com autoridades do governo estadual e do município de Bagé. Sendo assim, o coordenador explica que a pasta será responsável pela criação dos projetos de redes hidráulica e elétrica, refrigeração e estruturação do prédio.
Caetano destaca a construção da estrutura como uma das principais demandas relacionadas às políticas de segurança na região, pois possibilitará a inclusão de peritos criminais no município, o que causará aceleração na resolução de incidentes que necessitem investigações, como homicídios, suicídios e incêndios.
Atualmente, como Bagé não possui centro, os peritos da 7ª Coordenadoria Regional de Perícias (7ª CRP), da qual o município faz parte, devem se locomover da sede, em Santana do Livramento, até a Rainha de Fronteira.
A expectativa, segundo Caetano, é que os projetos complementares sejam finalizados em cerca 30 dias. Ele salienta que o centro de perícias é uma iniciativa da vereadora Sonia Leite, do Progressistas, que acompanha o processo desde o seu início, há cerca de 10 anos, aproximadamente.
A vereadora espera que a estrutura atenda a todas as necessidades básicas para a instalação de um centro regional de perícias. Sônia também agradece o engajamento da arquiteta do IGP, Cíntia Lima, "que não mediu esforços para a realização da estrutura, necessitando, inclusive, reformular o projeto arquitetônico".
Após a conclusão dos projetos, as documentações devem voltar para a sede do IGP, onde serão avaliadas pela diretoria do órgão. Logo após, deve ser iniciada a obra na área destinada à instalação do serviço, localizada na rua Vinte de Setembro, nº 889. A instalação da estrutura será custeada através de permuta de terrenos ociosos de propriedade do Estado, sem necessidade, desse modo, de disponibilidade financeira.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...