ANO: 24 | Nº: 6104
04/05/2018 Cidade

Cresce o número de acidentes com vítimas fatais no trânsito em Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Imprudências são as principais causas de morte em vias municipais, diz secretário
Imprudências são as principais causas de morte em vias municipais, diz secretário

O Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran) divulgou relatório sobre acidentes de trânsito envolvendo vítimas fatais. Em Bagé, houve um crescimento na comparação de 2016 e 2017. Já no primeiro trimestre de 2018, os números já ultrapassam 2016 e se aproximam de 2017. A pesquisa é feita de forma minuciosa, levando em conta os falecimentos cuja causa envolva acidente de trânsito, desde de que não ultrapasse 30 dias entre o acidente e o falecimento.

O relatório é obtido através do Sistema de Consultas Integradas (CSI) da Secretaria de Segurança Pública (SSP), onde bases de dados de órgãos subordinados ao órgão (Brigada Militar, Polícia Civil, Superintendência dos Serviços Penitenciários e Instituto Geral de Perícias) estão reunidas de forma padronizada. A coleta de dados de acidentes de trânsito envolvendo vítimas fatais é obtida através de pesquisa e investigação de ocorrências policiais registradas no CSI.

O relatório aponta que, em 2016, houve quatro acidentes: dois em estrada federal e dois em via municipal. Desses, foram ocasionados o mesmo número de vitimas fatais. Em 2017, foram quatro acidentes em estradas federais com nove vítimas fatais, sendo seis em vias municipais, ocasionando sete mortes. Já no primeiro trimestre de 2018, foi registrado um acidente com vitima fatal, em estrada federal. Nas vias municipais, foram contabilizados quatro acidentes, com cinco mortes.

Neste mês, vários países do mundo exaltam a necessidade do cuidado com o trânsito com a campanha Maio Amarelo. A atividade busca conscientizar pedestres, ciclistas e motoristas sobre a importância dos cuidados no trânsito, para reduzir os índices de acidentes e infrações. Conforme o secretário municipal de Segurança e Mobilidade, Luís Diego Soares, a maioria dos acidentes são causados pela imprudência de usuários do trânsito.

Soares ressalta que mesmo com campanhas de educação para o trânsito, blitz e até autuações, a SSM não está conseguindo coibir as imprudências. "Por mais ações que se façam, a população está ignorando as fiscalizações", disse. O secretário relata que nem as multas estão surtindo efeito.

A secretaria está realizando blitze semanais, em parceria com a Brigada Militar, devido ao número baixo de efetivo dos dois órgãos. "O excesso de velocidade é uma das principais causas das mortes", relata Soares.

São considerados, no relatório do Detran, acidentes fatais todo evento não premeditado envolvendo veículo automotor, de propulsão humana ou animal, em que resulte pelo menos um óbito, e onde pelo menos uma das partes está em movimento nas vias terrestres ou áreas abertas ao público.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...