ANO: 25 | Nº: 6405
07/05/2018 Cidade

Monólogo Mente Vagueia emociona público na Biblioteca Municipal Otávio Santos

Foto: Rodrigo Sarasol

Espetáculo já foi premiado em seis festivais
Espetáculo já foi premiado em seis festivais

Entre sábado e domingo, o monólogo ‘Mente Vagueia’, com texto, direção e atuação de Denildo Miranda, fundador da Companhia de Teatro Parceiros, se apresentou na Biblioteca Municipal Doutor Otávio Santos. O espetáculo, com duração de cerca de 40 minutos, emocionou o público que acompanhou a encenação do ator.

O grupo teatral tem 10 anos de formação, nasceu em Salvador (Bahia) e, por dois anos, esteve se apresentando em Angra dos Reis (Rio de Janeiro). Em 2012, chegou em Bagé e vem atuando, há oito anos, com teatro de rua, palco, recreação e teatro empresarial. A companhia é composta por cinco integrantes que se reúnem para ensaios nas segundas e quartas-feiras, pela noite, e aos sábados, à tarde.

Maria Denise Silveira Rossal, uma das espectadoras e apreciadora da arte desde 1986, fala da extrema emoção do monólogo. “O espetáculo foi feito de uma forma tão intensa que o público pode sentir todo o sentimento do ator. Nós ficamos extasiados de ver a atuação do Denildo, que leva o nome de Bagé, através do teatro, para várias cidades do País”, diz.

Já Michel Godinho, destaca que a “Mente Vagueia” é um espetáculo que fala da humanidade do ser humano que vai em busca daquilo que mais se carece, que é a solidariedade. “Um homem carente, uma mente solitária em busca de si mesmo. A atuação dele é fantástica, um ator completo, premiado e com muita experiência”, ressalta.

Conforme Miranda, a Companhia de Teatro Parceiros ensaia em espaços cedidos pela prefeitura, através da Secretaria de Cultura e Turismo. Um dos locais é a na Biblioteca Pública e em contrapartida é oferecido uma apresentação, assim que solicitado para a secretaria ou pelo espaço literário. “É uma forma da gente estar ensaiando e apresentando nossos espetáculos”, frisa.

Outra parceria destacada pelo diretor, é através da Associação Amigos da Biblioteca, que apoia, com parte da iluminação e som, as apresentações. “Essa ajuda para os grupos de teatro é muito importante. Se os grupos fossem depender somente da bilheteria, os espetáculos ficariam inviáveis”, comenta.  

Mente Vagueia foi premiado em seis festivais. Em Jacarepaguá (Rio de Janeiro), com a participação especial. No Rio Grande do Sul, na cidade de Itaqui, ganhou nas categorias melhor espetáculo, direção, ator, caracterização, cenografia e sonoplastia. Em Uruguaiana, foi premiado como melhor espetáculo e ator. Já em Santiago, como melhor ator, e, em Porto Alegre, como texto inédito.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...