ANO: 25 | Nº: 6488
09/06/2018 Cidade

Padre Alex Kloppenburg assume a Diocese pela segunda vez

Foto: Divulgação

Religioso foi pároco de Bagé por oito anos
Religioso foi pároco de Bagé por oito anos
Após a renúncia de Dom Gílio Felício ter sido aceita pelo Papa Francisco, na quarta-feira, o Conselho de Consultores do Bispado de Bagé, formado por oito religiosos, escolheu o padre Alex Kloppenburg, 64 anos, para administrar a Diocese de Bagé. Responsável pela paróquia Nossa Senhora do Patrocínio, de Dom Pedrito, ficará incumbido da Cúria até a nomeação de um novo Bispo, que pode demorar de seis meses a um ano.

O padre foi pároco da Catedral de Bagé por oito anos e, há 13, está em Dom Pedrito. Kloppengurg é natural da Trigolândia (Hulha Negra). Ele conta que administrou a diocese de março de 2002 a março de 2003, quando o 3º bispo de Bagé, Dom Laurindo Guizzardi, deixou o cargo. "Somos um colegiado e cada um dos padres integrantes atende um setor", disse.

O sacerdote, além que atuar, deverá atender 16 paróquias em 12 municípios que compõem a diocese. Kloppenburg completa, em dezembro, 40 anos de sacerdócio. "Na segunda-feira, Gílio retorna e deve decidir se fica em Bagé. Caso permaneça, seguirá auxiliando nas atividades da Igreja", ressalta.

Segundo o religioso, ele fica como presidente da Mitra Diocesana e padre Airton Gusmão segue responsável pela pastoral, assim como padre Roberto Carlos Barboza será o ecônomo da Diocese. "O plano da pastoral continua o mesmo, somente mudou o administrador", enfatiza.


 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...