ANO: 26 | Nº: 6528
20/07/2018 Cidade

Sebrae reúne Governança do Programa Fronteira Sul para segunda reunião de 2018

Foto: Jéssica Pacheco/EspecialJM

"A universidade deve ser um ecossistema, agregando e fomentando o desenvolvimento", frisou Lia
Na tarde de ontem, 19, a Governança do programa Fronteira Sul, desenvolvido pelo Sebrae, esteve reunida no campus central da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), para acompanhamento dos projetos que buscam o desenvolvimento do território. A reitora da universidade e presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede) Campanha, Lia Maria Herzer Quintana, recebeu a comitiva, liderada pelo diretor do Sebrae, Derly Fialho.

Para a reitora, que esteve na missão em Milão, na Itália, e que, nesta ocasião, recepcionou a Governança nas instalações da universidade para a segunda reunião de 2018, a Cabine de Direção visa o desenvolvimento e a instituição de ensino está agregada a esses fatores, cumprindo, também, o seu papel. “A universidade deve ser um ecossistema, agregando e fomentando o desenvolvimento, uma vez que há extensão nesse serviço a ser feito e quebra de paradigma e de cultura”, comenta ao destacar que a Urcamp está à disposição do Programa. “É uma honra poder sediar a reunião aqui em nossa universidade e, já nos colocamos à disposição para todos os momentos em que o Programa precisar”, conclui.

O Desenvolvimento Territorial é o aumento qualitativo das capacidades do território de agir, reagir, programar e resolver situações complexas. De acordo com o diretor do Sebrae, “é um processo de cooperação e de mudança com foco no bem coletivo por meio de agentes locais que definem e alimentam uma estratégica única, visando a valorização dos recursos locais”. Ele complementa informando que a Governança reuniu-se em Bagé para debater a organização, o seu papel, o calendário de reuniões, verificar status dos projetos estratégicos, projetos de turismo e outras pautas que têm por objetivo validar o trabalho que vem sendo feito.

Importante contextualizar que o programa Fronteira Sul é a segunda etapa, ou seja, a fase mais madura do programa Líder – Liderança para o Desenvolvimento Regional, realizado entre 2015 e 2017, reunindo representantes do setor público, privado e terceiro setor de 43 municípios da Fronteira Oeste, Sul e Campanha. O objetivo é incentivar a atuação conjunta e empreendedora, visando o desenvolvimento regional com engajamento dos setores.

Durante os três anos Programa Líder, foram definidas algumas prioridades para potencializar o desenvolvimento da região, composta pela Campanha, Fronteira Oeste e Campanha, entre os quais destacam-se o vinho, a carne, o leite e o turismo. Para acompanhar o desenvolvimento dos projetos prioritários, com papel estratégico de gestão, foram escolhidos representantes para dirigir as ações, durante a segunda fase, denominada Fronteira Sul.

As atividades da tarde de ontem foram norteadas, justamente, pela necessidade de acompanhamento das ações realizadas por parte da governança. A atualização e acompanhamento da implementação das atividades é realizado a cada quatro meses, envolvendo a Governança da Fronteira Sul. 

Estiveram presentes Otomar Vivian (presidente Ipê), Derly Fialho (diretor do Sebrae), Lia Maria Herzer Quintana (reitora da Urcamp e presidente do Corede Campanha), Neli Abascal (líder Campanha), Clori Peruzzo (líder Campanha), José Luiz Kessler (líder Sul), Fernando Curi Estima (Líder Sul), Fábio Neves (UCPel), Marco Fontoura Hansen (Unipampa), Artur Gibbon (Furg), Marcelo Fonseca (Unisinos), Ezequiel Megiato (UCPel).

Durante a noite, o encontro foi entre a Governança com centros de pesquisa e universidades da região, que formam o comitê científico do Programa Fronteira Sul. E as atividades seguem hoje, pela manhã, no Sindicato Rural de Bagé, a partir das 20h30min, com reunião junto a mais de 180 lideranças que integram o programa.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...