ANO: 25 | Nº: 6401
01/08/2018 Cidade

Professores de Educação Infantil participam de formação com método Montessori

Foto: Tiago Rolim de Moura

Adriana e Carla apresentaram orientações
Adriana e Carla apresentaram orientações

Nos últimos dois dias, professores, funcionários e equipe diretiva das escolas de Educação Infantil de Bagé participaram da terceira formação Montessoriana que está sendo implantada na rede pública. A formação aconteceu no Palacete Pedro Osório e contou com cerca de 450 participantes, nos turnos da manhã e tarde. O curso foi ministrado pela professora Carla Ramires, uma das especialistas no método Montessori e integrante da Organização Montessoriana Brasileira (OMB).

Conforme Carla, que contou com o auxilio da professora Adriana Lessa, ambas de Capão da Canoa, o método Montessori parte do princípio de que todas as crianças têm a capacidade de aprender através de um processo que deve ser desenvolvido espontaneamente, a partir das experiências efetuadas no ambiente, que deve estar organizado para proporcionar a manifestação dos interesses naturais. Também estimula a capacidade de aprender fazendo e a experimentação da criança, respeitando fatores como tempo e ritmo, personalidade, liberdade e individualidade do aluno. "O ambiente é todo preparado para a criança", explica.

A especialista ressalta que, além de Bagé, o município de Camaquã também está desenvolvendo o método. Ela comenta que para ter uma formação completa seria necessário uma carga horária de 360 horas. "O método ajuda a criança a desenvolver o pensamento e dá liberdade e autonomia", ressalta.

Adriana, que já utiliza o método na rede pública de Capão da Canoa, apresentou sua experiência em sala de aula. A professora salientou que o material cientifico é caro, mas ela conseguiu desenvolver com fabricação própria. "Antes, somente as escolas particulares tinham condições de desenvolver, devido ao custo", diz.

A coordenadora de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação e Formação Profissional (Smed), Jucelda da Rosa Santos, afirma que este é um momento único para os profissionais que trabalham com a Educação Infantil. Ela salienta que, com esse método, a criança fica mais independente e o professor passa a ser um observador. "Trabalhar com a Educação Infantil é difícil, mas prazeroso", garante.

A formação continuada tem o objetivo de capacitar os professores para a implantação da filosofia montessoriana na rede, que conta com três mil alunos em idade de Educação Infantil. A intenção é que o ano de 2018 seja piloto, com o desenvolvimento e aplicação do método Montessori.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...