ANO: 26 | Nº: 6542
03/08/2018 Cidade

Tribunal Superior Eleitoral divulga perfil do eleitorado

Foto: Arquivo JM

No próximo dia 7 de outubro, mais de 140 milhões de brasileiros irão às urnas para escolher seus novos representantes. Adiantando o cenário do pleito, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, na última quarta-feira, um perfil do eleitorado de cada município do País.

De acordo com os dados apresentados, Bagé conta com 92.121 eleitores aptos a votar nesta eleição. Desse total, 16,28%, referentes a 14.998 eleitores, já contam com identificação biométrica, ou seja, verificação da impressão digital para garantir que o eleitor seja único no cadastro eleitoral durante o exercício do voto. Os outros 77.123 mil eleitores, que representam 83,72% dos eleitores, ainda não contam com identificação biométrica, o que faz com que esta eleição seja híbrida na cidade (com e sem biometria).

O perfil também traça o gênero do eleitorado, apontando que a maioria é formada por eleitoras, com 53,3% de mulheres e 46,7% de eleitorado masculino. O estado civil da maioria dos votantes é solteiro, com 66,9%, enquanto os votantes casados somam 27,4%. Já em relação à faixa etária, a que apresenta maior percentual é com idade entre 35 e 39 anos, com 9,80%, seguida pela faixa etária composta por eleitores entre 25 e 29 anos, com 9,73%.

O grau de instrução dos eleitores também foi apontado na pesquisa, com maioria formada por pessoas com Ensino Fundamental Incompleto, com 29.243 mil pessoas, representando 31,74% da população apta a votar. Em seguida, eleitores com o Ensino Médio incompleto representam 23,55% dos votantes, um total de 21.691 mil bajeenses. Os eleitores com Ensino Superior completo representam apenas 6,47% dos votantes, cerca de 5,9 mil pessoas. Cidadãos analfabetos também figuram no perfil, representando 2,32% da população votante, mais de 2,1 mil eleitores.

A pesquisa apontou, também, que 91 eleitores bajeenses possuem algum tipo de deficiência, sendo 32 eleitores com dificuldade de locomoção, 22 com deficiência visual, oito com deficiência auditiva e 17 com dificuldade para exercer o voto. Nesses casos, a Justiça Eleitoral possui diversos mecanismos para garantir ao cidadão o acesso ao local de votação, entre eles o atendimento prioritário a pessoas com deficiência, com mobilidade reduzida, com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo.

O eleitor com deficiência pode requerer a transferência do local de votação para uma seção especial que possa atender melhor às suas necessidades, como uma seção instalada em local com rampas e/ou elevadores. Isso pode ser feito no cartório eleitoral até 151 dias antes das eleições.

Até 90 dias antes do pleito, os eleitores com deficiência que votam em seções especiais poderão comunicar ao juiz eleitoral, por escrito, suas restrições e necessidades, para que a Justiça Eleitoral providencie, se possível, os meios e recursos destinados a facilitar-lhes o exercício do voto. Por fim, no momento da votação, se não tiver sido feito nenhum requerimento, o eleitor ainda poderá informar ao mesário suas limitações, a fim de que a Justiça Eleitoral providencie as soluções adequadas no momento.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...