ANO: 24 | Nº: 6432
06/08/2018 Cidade

Prefeitura de Bagé inaugura obra do Anel Rodoviário

Foto: Tiago Rolim de Moura

Pavimento demorou mais de 30 anos para ser realizado
Pavimento demorou mais de 30 anos para ser realizado

O tempo nublado não desanimou os moradores dos bairros Floresta, Stand e Vila Gaúcha, que participaram, no sábado, da entrega dos 2,6 quilômetros de asfalto do Anel Rodoviário. Após mais de 30 anos de espera, a prefeitura de Bagé entregou a obra que promete facilitar o escoamento de safra.
A presidente da associação de moradores da Vila Gaúcha, Estela Mara Pereira, emocionada, comemorou a celebração da entrega. “Muitos dos que lutaram por essa obra comigo, ao meu lado, já não estão mais aqui para recebê-la pronta. Foi preciso mudar a gestão para que conseguíssemos ter uma vida mais digna, sem pó dentro das nossas casas. Só tenho a agradecer”, afirma.
Um grupo de moradoras do entorno da obra também se mobilizou com cartazes agradecendo pelo empreendimento. A dona de casa Odete Duarte, 60 anos, foi uma delas. Ela mora no bairro há mais de 34 anos e ressalta que não aguentava mais a terra e o barro. “Melhorou muito”, disse.
A artesã Lurdes Parodes, 68 anos, também moradora há mais de 32 anos, vibrou com a iniciativa. Ela acompanhou todas as manifestações desde o início e afirmou que não adiantava limpar as residências porque era muito pó. “Moro na rua do Acampamento, mas me solidarizo aos moradores dessas vias asfaltadas”, destacou.
O produtor rural Elói Pozzer, sua esposa, Magna Brum, e a filha, Jéssica, vivem na rua Athos Budó. Há quatro anos tiveram que buscar alternativas porque não aguentavam mais a poeira. “Vou para a propriedade rural todos os dias e volto para trabalhar. Agora, vamos poder voltar para a cidade”, ressaltou Pozzer.
O prefeito Divaldo Lara, do PTB, declarou que este momento é histórico para a cidade. Ele agradeceu o apoio e empenho de todos para que a pavimentação pudesse ser realizada. “Estamos muito orgulhosos por essa obra, do empenho de toda a administração, empresa e comunidade, que em conjunto, está entregando mais este importante acesso devidamente asfaltado para os bajeenses”, pontuou.
O petebista ressaltou outras ações do governo, como as 1164 moradias do Minha Casa Minha Vida, que estão sendo construídas, a Casa de Hospedagem, em Porto Alegre, e o futuro ponto de acolhimento para irmãos vítimas de violência, que não serão mais separados quando recolhidos. “É fruto de trabalho e empenho, de preocupação, cuidado e carinho com o povo. Nós queremos mudança e mostramos isso através de trabalho, de desenvolvimento. Temos mais de 10 quilômetros de vias pavimentadas em Bagé desde que assumimos e vamos ter muito mais”, enfatizou, ao completar: “a pavimentação da Zona Leste está muito próxima de se tornar realidade. Não queremos fazer promessas, queremos fazer como hoje, entregar resultados e mostrar que somos capazes de realizar”, lembrou.


Histórico
A construção do Anel Rodoviário chegou a iniciar em 2014, quando houve, inclusive, medições, mas não evoluiu. Inicialmente foi orçada em, aproximadamente, R$ 4,1 milhões, sendo R$ 3,6 milhões oriundos da Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), encarregada da fiscalização para o governo do Estado. O restante, R$ 410 mil, era a contrapartida da prefeitura. Pelo atraso na efetivação deste projeto, além desse valor, a atual gestão se responsabilizou pelo reequilíbrio financeiro que ultrapassa R$ 1 milhão.
O pavimento inicia na Vila Gaúcha, no cruzamento da Rua do Acampamento com a Professor Eduardo Contreiras Rodrigues, e se estende por 2,6 quilômetros, até a rua Nilo Vaz Cachapuz esquina com 347, no bairro Santa Cecília. O andamento da pavimentação foi acompanhado pela Metroplan, encarregada pela fiscalização e controle de qualidade do material utilizado.
De acordo com o secretário de Geplan, Eduardo Deibler, o trabalho foi planejado, tendo sua conclusão no período desejável. Ele acrescentou que a cidade passa por transformações e reafirmou a forte articulação do governo municipal e a necessidade de aprovação de projetos para realização das reformas necessárias para o desenvolvimento de Bagé. “Isso só foi possível através da equipe competente que formamos, tanto de secretários quanto de servidores, e também da articulação do prefeito, que foi incansável, lutando para que os recursos desta obra, que estavam quase perdidos, fossem recuperados, possibilitando mudar a vida de todas essas pessoas”, pondera.
Estavam presentes, também, no evento de inauguração todos os secretários da gestão e vereadores. As secretarias prestaram atendimentos ao público, como aferição de pressão arterial, atendimentos rápidos em saúde e orientações sobre CadÚnico, benefícios do governo federal e Casa de Hospedagem.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...