ANO: 25 | Nº: 6310
29/08/2018 Cidade

Cinecamp integra colégios da rede Urcamp

Foto: Jéssica Pacheco/EspecialJM

Quarta edição do festival de cinema aconteceu em Santana do Livramento
Quarta edição do festival de cinema aconteceu em Santana do Livramento
por Jéssica Pacheco

Cinema é arte. A sétima, mais especificamente. E aquela ideia de que para fazê-lo é necessário, primeiramente, ter uma ideia na cabeça e uma câmera na mão, é um dos princípios que fizeram nascer o Cinecamp, criado pelo colégio da Urcamp de Santana do Livramento. A mostra de curtas-metragens dos alunos tem por objetivo a interdisciplinariedade e a interação com outras escolas. Em 2018, o evento cresceu, tornando-se uma das atividades integradoras. A quarta edição aconteceu nos últimos dias 23 e 24 de agosto, no Clube Caixeiral de Santana do Livramento. Todas as escolas da instituição de ensino inscreveram filmes e a mostra contou com a presença das unidades de Alegrete e Dom Pedrito.

A mentora do Cinecamp e professora de Artes e Ensino Religioso, Dionéia de Macedo, orquestrou a entrada da abertura oficial, realizada na noite de quinta-feira, 23, quando ela, a diretora da escola, professora Suzana Lopes, e seus alunos adentraram o salão do clube fantasiados – um encontro que virou tradição na mostra. A cerimônia contou, ainda, com a presença da pró-reitora do campus Livramento, professora Iara Lappe, e com a responsável pelos colégios da Urcamp e também representante, Margarete Leon. Para a professora Iara, recepcionar os demais estudantes e campi é uma grande satisfação. "É gratificante ver os alunos envolvidos em projetos como este que o Cinecamp proporciona", disse.

O primeiro encontro também trouxe a participação de dois artistas, os Marcucos. Além dos malabares em frente ao clube, Marcos Guarani e Márcio Barreto foram os responsáveis por arrancar gargalhadas do público, com um show de interpretação de diversos clássicos do cinema através de suas trilhas sonoras, como, por exemplo, Rei Leão, Dois Filhos de Francisco, Crepúsculo, Missão Impossível e outros tantos. Ambos professores, os Marcucos, da cidade de Montenegro, participaram da programação a convite da professora Dionéia, e no segundo dia, além de repetirem o espetáculo, ainda ofereceram uma oficina de técnicas circenses, teatro, dança e percussão com instrumentos reutilizados, dando ênfase para o aspecto ambiental. Marcos é formado em Teatro e Márcio em Dança e a dupla compartilhou o seu talento num projeto que iniciou em 2005.

O Cinecamp, além de integrar as disciplinas de Português, História, Sociologia, Artes e Ensino Religioso, foi responsável por mais um encontro dos alunos da rede Urcamp. A única escola que não pode comparecer ao evento foi a do campus de São Gabriel, em razão da chuva. Porém, o objetivo estava cumprido, através das palavras da professora Dionéia em seu discurso final: “O Cinecamp é a prova de que um sonho coletivo é possível e, através dele, a integração entre escolas, valorização da arte, a criatividade dos alunos de Ensino Médio e, também, o espírito empreendedor que está em todos nós. Basta ter coragem, ir lá e fazer”, declarou.  "Agradeço a oportunidade de promover a desescolarização. Sim, com este projeto, saímos da forma escolar da Idade Média e entramos em um mundo contemporâneo, onde valorizamos o aprender em todos os espaços e oportunidades, e não somente em uma sala de aula, com cadeiras enfileiradas e um quadro negro. Não somos tão grande quanto ao Oscar ou Kikito, mas, com certeza, fizemos a diferença na educação e na vida de nossos alunos. Estamos iniciando, somos pequenos, mas acreditamos que com todo mundo junto ainda vamos ser grandes, não só em tamanho, ou publicidade, mas na transformação destes jovens, da educação, da cultura e da arte. Acredito que gente simples, como nós, fazendo pequenas coisas em lugares pouco importantes, consiga mudanças extraordinárias”, completou.

Duas palestras foram ministradas. O tema cinema ficou sob responsabilidade de Alan Bastos, graduando de Tecnologia e Produção Audiovisual, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Além dele, seu colega e egresso do colégio da Urcamp de Santana do Livramento, Antônio Obrakat, conversou sobre a fotografia – ele participou como estudante da primeira edição do festival e, na época, era o fotógrafo oficial da escola. Dentre suas narrativas,  Obrakat falou da emoção de retornar ao evento como palestrante e patrocinador. “Eu estou muito feliz pelo crescimento do projeto, e sempre que eu puder estar presente, vou estar aqui, nem que seja para carregar luz ou montar estrutura, pois eu sou parte desta ideia. E o que eu já posso dizer aos estudantes é que sempre procurem as suas referências e deixem seus egos lá embaixo e, claro, que sejam, para sempre, gratos. A gratidão deve andar conosco em todas as situações, pois é ela a palavra e o sentimento que dirigimos às pessoas que nos ajudam neste percurso que decidimos seguir” declarou.

Filmes da mostra
Atemporal - Instituto Estadual de Educação Prof. Liberato Salzano Vieira da Cunha
SIMPLES MENTE - Instituto Livramento
Beleza Natural- Colégio da Urcamp de Santana do Livramento
Onírico - Colégio da Urcamp de Santana do Livramento Livramento
Hairspray - Colégio Santa Teresa de Jesus - Santana do Livramento
PSICOSE - Colégio da Urcamp de Santana do Livramento
Reunião de pais - Colégio Raymundo de Carvalho - Urcamp Alegrete
Bad Liar - Colégio da Urcamp Dom Pedrito
Passion in the dark - Colégio da Urcamp Dom Pedrito
Escolhas - Colegio da Urcamp São Gabriel
O Psicopata - Colégio da Urcamp de Santana do Livramento

Vencedores
Melhor filme: Atemporal, do Instituto Estadual de Educação Prof. Liberato Salzano Vieira da Cunha
Melhor direção e arte: Atemporal
Melhor roteiro: SIMPLES MENTE, do Instituto Livramento
Temática original: Beleza Natural, do Colégio da Urcamp de Santana do Livramento
Melhor ator: Murilo Aguirre (filme Hairspray)
Melhor ator coadjuvante: Otávio Rosso - Colégio Raymundo de Carvalho - Urcamp Alegrete
Melhor atriz: Ana Luiza Plá (filme Onírico) Colégio da Urcamp de Santana do Livramento
Melhor Trilha Sonora: Filme Onírico - Colégio da Urcamp Livramento
Prêmios especiais do júri:
“Aquele tapa no visual” pelo conjunto de cenário, figurino e maquiagem para o filme Hairspray - do Colégio Santa Teresa de Jesus, de Santana do Livramento
“Que lugar é esse?” pelas excelentes locações para o filme Atemporal
“Quem conta um conto” para o melhor roteiro adaptado: Reunião de pais, do Colégio da Urcamp Alegrete
“Futuro promissor na arte cinematográfica“ para o filme PSICOSE, do Colégio da Urcamp de Santana do Livramento

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...