ANO: 25 | Nº: 6353
26/09/2018 Cidade

Aplicativos de transporte prosperam em Bagé

Foto: Antônio Rocha

Cidade já soma mais de 24 mil corridas solicitadas via apps
Cidade já soma mais de 24 mil corridas solicitadas via apps

A segurança e praticidade dos aplicativos se espalharam por todos os segmentos de serviços. Um deles, o de transporte, já era largamente utilizado em cidades de maior porte. Neste ano, chegaram até Bagé e provaram que vieram para ficar.
Há poucos meses, apenas um telefonema ou uma corrida até o ponto de táxi mais próximo garantia aos bajeenses o transporte. Agora, ele pode realizar a chamada através de um aplicativo no celular, onde é informado a placa do veículo e o prefixo do veículo que será responsável pela condução do passageiro. Assim funciona o Bagé Táxi App.
Um dos coordenadores do grupo, Adriano da Cruz, explica que o serviço teve grande aceitação do público. Em pouco mais de dois meses de funcionamento, o serviço de condução com solicitação por aplicativo já realizou mais de quatro mil corridas, com média diária, em dias úteis, de 80 atendimentos. Nos finais de semana, há picos de até 120 chamados. "Os clientes ficaram satisfeitos com o conforto e a qualidade do serviço, e o valor, que também é atrativo com descontos", anuncia Cruz.
Ele comenta que, mesmo com o grande êxito do aplicativo, o número de motoristas ainda é o mesmo de quando o grupo iniciou as atividades em Bagé. "Somos 35 motoristas, mas não pensamos, por enquanto, em aumentar o número. Com a equipe que temos, conseguimos atender a demanda, pois estamos espalhados pela cidade", destaca.


Garupa deve expandir serviços para Dom Pedrito
Há quatro meses disponível em Bagé, o aplicativo Garupa é outra alternativa ágil de transporte. Nestes primeiros meses de atuação, o aplicativo já finalizou 20 mil corridas na cidade e conta com nove mil usuários cadastrados.
O responsável pelo aplicativo na Rainha da Fronteira, Lucas Figueiredo, destaca que, desde seu início, o programa teve um grande crescimento de aceitação dos usuários, mas enfrenta problemas pontuais, como a demora nas corridas em horários de pico. "Criamos uma demanda que contribui de forma direta e indireta para o crescimento da cidade e para a melhoria da mobilidade urbana. Ainda enfrentamos algumas dificuldades, como a falta de paciência, mas vamos aperfeiçoando até Bagé aprender a lidar com essa nova tecnologia", explica.
Atualmente com 36 motoristas nas ruas, a intenção é expandir ainda mais esse número para atender a demanda da 106ª Expofeira. "Também temos a intenção de abrir o sinal de serviço em Dom Pedrito. Nesse processo, selecionamos bastante os motoristas para passar segurança aos nossos clientes", ressalta Figueiredo.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...