ANO: 25 | Nº: 6353
19/11/2018 Esportes

Ciclistas completam caminho de mil quilômetros

Foto: Antônio Rocha

Amigos haviam participado da prova no ano passado
Amigos haviam participado da prova no ano passado

Os ciclistas Maurício Lodi, 42 anos, Adriano Dambros, 42 anos, e Christiano Goulart, 41 anos, saíram do Complexo do Ginásio Presidente Médici (Militão) às 9h de quinta-feira para percorrer, de bicicleta, um trajeto de mil quilômetros. Os três finalizaram a prova juntos, voltando ao ponto de partida, antes das 10h de domingo.

Goulart é do Rio de Janeiro e conheceu seus companheiros de audax durante a prova. Ele participa das provas desde 2001 e, no mês passado, havia completado outra prova de mil quilômetros, realizada no Estado em que mora. Ele comenta que as condições climáticas dificultaram a situação para os atletas e que, em alguns momentos, o vento forte quase "parava as bicicletas". Por outro lado, afirma que teve sorte por não enfrentar chuvas fortes — durante o mau tempo, ele estava em um dos pontos de descanso.

Estreante em uma atividade do Clube Audax Bagé, ele conta, também, que um dos grandes diferenciais da prova foi o caminho percorrido no Uruguai, país que até então não conhecia. "Posso dizer que só entrei no Uruguai de bicicleta", brinca. Ele viajou para Porto Alegre ainda durante a tarde de ontem, para encontrar a esposa. Depois da pedalada, Goulart conta que os dois vão aproveitar os próximos dias para conhecer a Serra Gaúcha.

Lodi e Dambros são amigos há cerca de cinco anos. Eles contam que se conheceram durante um passeio de bicicleta. "A gente estava andando e parou no mesmo ponto", lembra. Desde então, tornaram-se amigos. Lodi mora em Soledade e Dambros em Passo Fundo, e os dois participam do grupo Galos do Pedal.

Emocionados após a finalização da prova, os dois lembram que participaram do desafio de mil quilômetros no ano passado. Porém, Dambros acabou perdendo-se do grupo aos 400 quilômetros e desistindo da prova. "Eu disse que no próximo ano viria com ele e a gente ia completar", conta Lodi.

Os três são parte dos atletas que conseguiram terminar a prova em 75 horas — até o meio-dia de domingo. Em função das diferentes temperaturas enfrentadas ao longo dos dias, além do vento e da chuva, o organizador Heron Regert conta que houve um número significativo de desistências. No total, 14 ciclistas, dos 45 participantes abandonaram a prova. O primeiro a chegar em Bagé novamente foi Marcos Leon. Ele conseguiu completar os mil quilômetros em 47 horas e 41 minutos e bateu seu próprio recorde, de 2017.

No total, os audaciosos passaram por 12 postos de controle, além de outros pontos de apoio, com água e frutas. Além disso, Regert conta que houve a preocupação, dos organizadores, em proporcionar um intercâmbio culinário e, por isso, foram feitas parcerias com restaurantes do Uruguai para as paradas de descanso. Os participantes também levaram para a casa, como lembrança, um passaporte com detalhes do trajeto completo, informações sobre a prova e sobre o país vizinho, com os carimbos confirmando a passagem pelos postos de controle.

O audax de mil quilômetros teve a maior parte do trajeto em solo uruguaio. Os inscritos saíram de Bagé, passaram por Aceguá e foram até Punta del Este, retornando ao ponto de partida.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...