ANO: 24 | Nº: 6182
11/01/2019 Cidade

Confecção de placas do padrão Mercosul já está regularizada em Bagé

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Chapas chegaram em Bagé na terça-feira
Chapas chegaram em Bagé na terça-feira
Após mais de 20 dias aguardando o material e a liberação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), uma empresa de Bagé que realiza a estampa nas placas de veículos pelo novo padrão do Mercosul começou a realizar o trabalho. O modelo está em vigor desde o dia 18 de dezembro e, com a falta de material, mais de 500 veículos estavam aguardando o emplacamento no município. As concessionárias também estavam com veículos vendidos e não podiam realizar a entrega, devido ao problema.
O responsável por uma das três empresas que realizam o trabalho de estampa de placas no município, Éberson Marinho, salienta que o material chegou na quarta-feira, mas no período que aguardava a liberação, chegou a levar as autorizações para Pelotas, Rio Grande e Dom Pedrito, para adiantar o serviço.
Marinho ressalta que nem todo o emplacamento está sendo realizado. Ele explica que veículos de aluguel necessitam de placas vermelhas e este material ainda não foi disponibilizado. "A confecção das placas leva em torno de 20 minutos e, nos dois dias, já conseguimos suprir a demanda", salienta.
O empresário enfatiza que o valor do par do novo modelo de placas chega a R$ 250, o dobro das placas que estão saindo de circulação. Para solicitar o novo modelo, o proprietário deve realizar a vistoria no o Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVA), que emite uma autorização para a confecção da placa. A partir dessa data, a pessoa tem até 30 dias para colocar o novo modelo. Após a confecção da placa, é necessário que o proprietário volte ao CRVA para implantação, porque apesar do novo modelo ser muito parecido, somente o sistema do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) pode identificar a dianteira e traseira.
As novas placas serão obrigatórias para emplacamentos de automóveis zero quilômetro, transferências de cidade ou de propriedade e substituições de placas estragadas, perdidas, roubadas ou furtadas. Para os veículos que já estão em circulação, o modelo atual tem validade por cinco anos.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...