ANO: 25 | Nº: 6485
15/02/2019 Cidade

Preço dos combustíveis deve diminuir a partir de sábado

Foto: Tiago Rolim de Moura

Valor da gasolina comum, em Bagé, pode chegar a ter baixa de até R$ 0,10
Valor da gasolina comum, em Bagé, pode chegar a ter baixa de até R$ 0,10
A partir deste sábado, 16 de fevereiro, entram em vigor, no Rio Grande do Sul, os novos preços de combustíveis para fins de tributação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Os valores, obtidos por meio de pesquisa realizada pela Receita Estadual, que passa a ter frequência quinzenal, apontam nova tendência de queda, sobretudo em relação à gasolina. As verificações foram feitas em postos de combustíveis de mais de 490 municípios gaúchos, considerando as notas fiscais emitidas a consumidores.

O novo preço a ser utilizado para tributação da gasolina será atualizado de R$ 4,4016 para R$ 4,3294 (redução de 1,64%). Com base nesses dados, em Bagé, onde a média do preço da gasolina comum está entre R$ 4,88 e R$ 4,89, o valor pode diminuir até R$ 4,79. Quanto à aditivada, que está entre R$ 4,98 e R$ 4,99, o preço pode reduzir para R$ 4,89.

Segundo o empresário César Severo, provavelmente, essa diminuição no valor só tenha reflexos nos postos da Rainha da Fronteira a partir da próxima semana. Isso, conforme ele, se justifica porque as compras de combustíveis já foram feitas. "A gente sempre trabalha dentro de uma margem de preço. Eu nunca aumento ou abaixo a minha margem, caso contrário, não pago meus custos. Ontem, comprei combustível com o preço que está em vigor. Na próxima compra, se vier com redução de preço, a gente repassa para o consumidor", declara.

O dono de outra rede de postos, Paulo Delevati, conta que também já fez a compra dos combustíveis para essa semana, porém afirma que a baixa no valor pode não acontecer caso as refinarias optem por não repassar esse valor aos postos. "Às vezes, eles repassam; e outras vezes não. Então, eu só vou saber disso quando comprar (a gasolina) na semana que vem", salienta.

Os combustíveis são tributados pelo regime de Substituição Tributária, sistemática em que os contribuintes que estão no início da cadeia de circulação dos combustíveis (refinarias ou distribuidoras) são os responsáveis pelo recolhimento do ICMS dos demais contribuintes que se interpõem entre eles e os consumidores finais.

Valores por municípios

Um levantamento feito, ontem, pelos veículos de comunicação que integram a Associação dos Jornais Diários do Interior do Rio Grande do Sul (ADI-RS) apontou os preços dos combustíveis nas cidades onde os associados circulam. Nesse apanhado, o preço médio cobrado em Bagé despontou como o mais caro dentre todos os citados.

O município apontado com menor preço foi Santa Cruz do Sul, com valor médio de R$ 3,87 e preço mínimo de R$ 3,80. Logo após, estão as cidades de Osório e Rio Grande, onde a gasolina comum estava, respectivamente, custando R$ 4,06 e R$ 4,17. Em Montenegro, o valor do combustível está em R$ 4,20. Em Venâncio Aires e Cachoeira do Sul, até ontem, o custo estava em R$ 4,29. Em Pelotas, o valor médio encontrado foi de R$4,39. Já em Frederico Westphalen, o preço achado foi R$ 4,45. Em Gramado, o valor médio encontrado foi de R$ 4,55. Por fim, em Santana do Livramento, o valor encontrado foi de R$ 4,60 para a gasolina comum.

Diesel e gás de cozinha

Além da gasolina, também haverá mudança nos preços do diesel e do gás de cozinha. Para o diesel, a mudança é de R$ 3,3522 para R$ 3,3685 (aumento de 0,49%). O gás de cozinha (GLP), por sua vez, também teve o preço de referência reduzido significativamente, passando de R$ 77,96 (botijão de 13kg) para R$ 71,30 (redução de 8,55%).

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...