ANO: 25 | Nº: 6312
22/05/2019 Cidade

Empresa pretende se instalar em Candiota para produzir metanol a partir do carvão

Foto: Arquivo JM

Investimento previsto é superior a R$ 2,2 bilhões
Investimento previsto é superior a R$ 2,2 bilhões
Mais uma empresa coloca, em seus planos, a exploração do carvão de Candiota. Dessa vez, é o Grupo Vamtec, que tem sede em Vitória, no Espírito Santo. O gestor de Projetos Estratégicos, José Paulo Amaro, confirmou ao jornal MINUANO que a empresa trabalha num projeto para produção de metanol, mediante processo de gaseificação do mineral. Para isso, a iniciativa deve contar com apoio da Financiadora de Estudos e Pesquisa (Finep) e parceria com a Companhia Rio-grandense de Mineração (CRM) e governo do Estado do Rio Grande do Sul.
O profissional estima que o investimento total a ser aplicado é de 550 milhões de dólares, o que, pela cotação atual, corresponde a mais de R$ 2,2 bilhões. Se viabilizado o empreendimento, a perspectiva do gestor é que sejam gerados três mil empregos diretos e indiretos, no processo de implantação, e outros 500 diretamente relacionados com o projeto.
Segundo Amaro, o projeto consiste em gaseificar os carvões de alta cinza em processo de leito fluidizado. "O syngas produzido será tratado e limpo para unidade de síntese e refino de metanol. A capacidade prevista é de 300 mil toneladas-ano, visando atender o mercado do Sul do país, principalmente servindo os produtores de biodiesel", relata.
Para elaboração da planta do projeto de Candiota, Amaro utiliza como base um empreendimento situado na província de Henan, na China. "A planta de Candiota será idêntica. Na China, eles convertem carvão em metanol, também com capacidade de 300 mil toneladas ao ano. Isto facilita bastante a implantação do projeto aqui, pois já temos uma engenharia praticamente pronta, além da experiência de produção de equipamentos e a infraestrutura para alimentar o projeto", observa.

Ampliação de mercado
Atualmente, a Vamtec possui unidades em pelo menos quatro Estados. Questionado sobre os fatores que influenciaram na decisão de investir em Candiota, Amaro relata que tomou conhecimento mediante editais. "O Grupo Vamtec busca crescer investindo em projetos estratégicos diversos e o projeto de Candiota surgiu em função de editais da Finep, promovendo temas de interesse do país passíveis de financiamento, bem como dos estudos preliminares. Vemos muitas possibilidades de que seja implantado o projeto e que se constitua em um fator de desenvolvimento da região da Campanha do Rio Grande do Sul, com diversas oportunidades empresariais geradas com a gaseificação e a disponibilidade de fonte de energia elétrica, térmica e química de custo competitivo e estável", finaliza.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...