ANO: 25 | Nº: 6384
13/06/2019 Cidade

Quatro projetos de usina a carvão da região são cadastrados no leilão A-6

Foto: Arquivo JM

UTE Ouro Negro é projetada para ser erguida em Pedras Altas
UTE Ouro Negro é projetada para ser erguida em Pedras Altas
A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) concluiu, terça-feira, o cadastramento de projetos para participação no Leilão de Energia Nova “A-6” de 2019. O certame está previsto para ser realizado em 17 de outubro, com participação de empreendimentos de geração de fontes hidrelétrica (com capacidade instalada de 1 a 50 megawatts [MW]), eólica, solar fotovoltaica, termelétrica a biomassa, carvão mineral nacional e gás natural. Da região da Campanha, quatro empreendimentos foram cadastrados. Entre os projetos está previsto 1.667 MW.

Conforme o Presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, os projetos estão divididos em dois empreendimentos, sendo dois de Candiota, da Nova Seival, e dois de Pedras Altas, da Ouro Negro Energia. Ele salienta que o fato do Governo Federal não ter restrição com as termelétricas motivou um interesse maior no cadastro. “O crescimento das termelétricas se deu pelo interesse do governo, que dá mais conforto para o investidor e segurança jurídica”, relata.

Além das termelétricas, o Rio Grande do Sul registrou 90 projetos eólicos cadastrados, com capacidade de 2.414 MW, uma Usina Hidrelétrica (UHE) de 35MW e três Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) com capacidade de 31 MW.

Segundo a EPE, no total, foram cadastrados 1.829 projetos no País, totalizando 100.874 MW de capacidade instalada. As fontes eólica e solar fotovoltaica foram as que apresentaram as maiores ofertas de projetos cadastrados, com 845 e 825 cada, respectivamente. Em termos de capacidade, destaca-se a fonte termelétrica a gás natural, com pouco mais de 41GW. Empreendimentos fotovoltaicos superaram os 29 GW instalados, enquanto os empreendimentos eólicos ficaram pouco acima dos 25 GW.

Do total de projetos cadastrados, 74,7% optaram por aproveitar o cadastramento oriundo do Leilão de Energia Nova A-4 de 2019. Esses projetos foram dispensados da reapresentação da totalidade dos documentos, desde que mantidas inalteradas suas características técnicas em relação aos projetos cadastrados no Leilão A-4 de 2019. Todos os projetos serão objeto de nova análise - porém, os que aproveitaram os documentos terão suas análises centradas em parâmetros específicos do leilão, como cronograma, orçamento e ponto de conexão.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...