ANO: 26 | Nº: 6526
18/06/2019 Cidade

Urcamp anuncia estudo para instalar sua primeira incubadora

Foto: Roberto Witter/ALRS

Paz e Pires participaram de evento em Porto Alegre
Paz e Pires participaram de evento em Porto Alegre
O vice-reitor da Urcamp, professor Fábio Josende Paz, e o gerente de Campus e Inovação, Leandro Pires, participaram do lançamento da Frente Parlamentar da Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada na tarde de ontem, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. A proposição do deputado estadual Fábio Branco (MDB) teve por objetivo fomentar o tema para o desenvolvimento do RS, reunindo, em sua instalação, reitorias acadêmicas, direções de parques tecnológicos, além do Governo do Estado e de deputados de diversos partidos.
Para o vice-reitor da Urcamp, professor Fábio Paz, que participou junto à reitora Lia Quintana de todo processo de mudança da Instituição acerca da tecnologia e inovação, a Frente Parlamentar chega de encontro de tudo que a Instituição Comunitária de Ensino Superior (ICES) está estudando e trabalhando para implementar. "Nas falas do dia, foi ressaltado que, hoje, 12% da produção científica, no Brasil, sai do Rio Grande do Sul; somos o segundo Estado com o maior número de doutores do País. Neste contexto, ainda foi abordada a importância das instituições de Ensino Superior e, principalmente, do Comung no envolvimento com a inovação", ressaltou ao destacar que a Urcamp irá inovar ainda mais, contemplando toda região da Campanha. "Estamos caminhando para abrir a nossa primeira incubadora. Então, essa Frente Parlamentar irá nos auxiliar em todo esse processo. Neste momento, estamos estudando e nos preparando", completou.
Idealizador da Frente, o deputado estadual Fábio Branco (MDB) destacou a importância de um ambiente receptivo e propício ao debate, bem como os recursos de conhecimento no Estado, capazes de qualificá-lo e torná-lo mais competitivo ao setor produtivo. "Somos referência em Ensino Superior e em parques tecnológicos. Temos uma política de Estado que agrega essas vertentes e que, portanto, está comprometida em atuar como uma indutora do desenvolvimento em diferentes regiões", considerou o parlamentar.
Para o deputado, alinhar as fontes de conhecimento ao setor produtivo é imprescindível para um Estado cada vez mais protagonista e moderno. "O maior programa social que existe é aquele que gera emprego, agregando valor para a nossa matéria-prima", afirmou.
Em nome do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung), o vice-presidente e reitor da Universidade de Caxias do Sul (UCS), Evaldo Antonio Kuiava, apresentou os dados referentes a pesquisas desenvolvidas em instituições de ensino superior gaúchas. Conforme ele, o Comung congrega as 15 instituições de ensino superior comunitárias do RS, envolvendo 181 mil estudantes em 1.527 cursos de graduação e pós-graduação, e 8.802 professores. O complexo reúne nove parques tecnológicos, 13 incubadoras de empresas e cinco incubadoras sociais, 12 agências de inovação e tecnologia e 3.620 laboratórios para apoio ao ensino, pesquisa e extensão.
O secretário estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís da Cunha Lamb, por sua vez, dispôs sobre as diretrizes para o alcance de resultados. "Para o RS agregar valor, a tecnologia é setor específico pela sua influência e liderança", definiu o mestre em Ciência da Computação pela UFRGS. "Como núcleo de negócios, é preciso de política que considere o seu impacto", afirmou.

O grupo

A intenção da Frente Parlamentar é proporcionar, no Legislativo gaúcho, um ambiente de discussão entre o poder público e os principais setores de educação e pesquisa do Estado, capaz de acompanhar e avaliar as matérias vinculadas à inovação, ciência e tecnologia que sejam essenciais para melhorar a produtividade e a competitividade do setor produtivo e industrial gaúcho.

A partir da abertura dos trabalhos, as reuniões ocorrerão a cada 45 dias, sempre com pautas definidas em conjunto pelo grupo.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...