MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Estado

Frente dos Municípios do RS pela Vacina formaliza em ato assinatura de termo para aquisição de imunizantes contra covid-19

Em 15/03/2021 às 18:13h
Melissa Louçan

por Melissa Louçan

Frente dos Municípios do RS pela Vacina formaliza em ato assinatura de termo para aquisição de imunizantes contra covid-19 | Estado | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Frente dos Municípios pela Vacina Foto: Divulgação

A fim de oficializar o lançamento da Frente dos Municípios do RS pela Vacina, a Famurs, a Associação Gaúcha de Consórcios Públicos (Agconp) e o Consórcio dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal) realizaram nesta segunda-feira (15/3) o ato virtual de assinatura de um termo de ajuste operacional para aquisição de vacinas contra a covid-19. A ação visa garantir a eventual compra de imunizantes pelos municípios gaúchos através de convênio firmado com os Consórcios Públicos do Rio Grande do Sul.
O presidente da Famurs, Maneco Hassen, destacou que o ato simboliza a união do estado em torno de uma pauta suprapartidária e extremamente necessária. Segundo Maneco, até o início da tarde, mais de 450 municípios fizeram a adesão ao ajuste operacional e todos os consórcios públicos gaúchos demonstraram interesse em participar do convênio.
“Este movimento tem o aspecto simbólico e fundamental de pressionar o governo federal, para que cumpra rapidamente com a sua tarefa, e principalmente de viabilizar uma melhor negociação com os laboratórios, mais rápida e eficaz”, salientou Maneco. “É um momento de unidade total, precisamos fazer tudo que está ao nosso alcance, seguir pressionando e batalhando até que a vacina chegue à maioria da população”, reiterou.
Em sua manifestação, o presidente da Granpal e prefeito de Nova Santa Rita, Rodrigo Battistella, salientou que a instituição foi um dos primeiros consórcios do Brasil a articular a compra das vacinas, na tentativa de combater a pandemia. Battistella lembrou que o processo de acelerar a vinda das vacinas para os municípios gaúchos iniciou em dezembro, com a assinatura de um termo de intenções com o Instituto Butantam e que na última semana a intenção de compra foi reafirmada através de um pedido, em nome do convênio, de mais de 3 milhões de doses da vacina CoronaVac. “Nosso objetivo não é confrontar o governo federal nem o Plano Nacional de Imunização, mas sim de complementar e acelerar esse processo”, justificou. “Nós sabemos que a solução para salvar a vida das pessoas e retomar a economia é a compra da vacina”, assegurou.

Destacando o importante papel dos municípios e dos consórcios no combate à pandemia, o presidente da Agconp, Cassio Nunes Soares, afirmou que a iniciativa tem o intuito de unir o esforço coletivo para que se possa imunizar o mais rápido possível a população. “Nós estamos aqui para somarmos aos esforços da União e do Estado. Queremos deixar o debate político para outra esfera, queremos dar resultado para os nossos prefeitos e comunidade. Independentemente de partido e instituição, nós estamos juntos para defender ações para a nossa população”, afirmou.
O ato de assinatura do termo também contou com presença do coordenador da Comissão de Representação Externa, deputado estadual Pepe Vargas, representando a Assembleia Legislativa. Na oportunidade, o deputado informou que a Assembleia tem estimulado toda e qualquer iniciativa que visa a aquisição de imunizantes. “Nós só teremos, de fato, maior tranquilidade quando tivermos um percentual significativo, pelo menos 60 a 70% da população gaúcha em condições de imunidade, que é conferida pela vacinação. Nosso objetivo é o mesmo dos prefeitos: viabilizar que o imunizante esteja disponível”, manifestou. O deputado também ressaltou a preocupação da Casa, lembrando da medida do Legislativo em prorrogar as alíquotas do ICMS e a aprovação da alteração orçamentária do RS, tendo em vista a necessidade de recursos para compra de doses e insumos.
Na oportunidade, o consultor jurídico da Famurs Gladimir Chiele explicou sobre a formalização de interesse dos municípios e suas respectivas habilitações no termo de ajuste operacional, falou sobre orçamento, além de abordar especificações sobre as Leis nº 14.124 e nº 14.125, de 10 de março de 2021, que tratam sobre a aquisição, distribuição e aplicação de vacinas pelos estados, municípios e Distrito Federal e por pessoas jurídicas de direito privado, caso eventual insuficiência por parte do Plano Nacional de Imunização. Chiele também alertou sobre a fiscalização que será realizada pelos órgãos de controle, destacando três princípios: legalidade, legitimidade e economicidade.
O termo de ajuste operacional foi assinado pelos presidentes da Famurs, Agconp e Granpal. 

Galeria de Imagens
Leia também em Estado
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

plantao@jornalminuano.online
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

comercial@jornalminuano.online
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

central@jornalminuano.online